sábado, 20 de março de 2010

QUINZE RAZÕES PORQUE NÃO POSSO SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ

bado, 20 de Março de 2010

Estudos de Seitas      Apologética       Testemunhas de Jeová
15 Razões porque não posso ser Testemunha de Jeová
Publicado em 11/23/2001
Robert Mignard

Os ensinamentos claros e cristalinos da Palavra de Deus não dão lugar a que se abrace as doutrinas dos Testemunhas de Jeová após um estudo bíblico completo. Os ensinamentos básicos dessa seita estão em conflito com as Escrituras. Quinze dos seus erros doutrinários excepcionais foram abaixo relacionados e constituem razões sólidas para que ninguém se filie aos Testemunhas se quiser continuar apegado a verdade divina.

  1. OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ NEGAM A DIVINDADE ABSOLUTA E SINGULAR DE JESUS CRISTO.

    As Escrituras demonstram que o Senhor Jesus Cristo é Jeová:

    Isaías 41:4, 44:6, e 48:12 declaram que o atributo de ser o "primeiro e último" pertence a Jeová somente. Apocalipse 1:7-8,11,17 e 22:13-14 apresentam Jesus Cristo com exatamente esse mesmo atributo, fazendo dEle, portanto, Jesus Cristo, o Jeová dessas passagens, e de todo o Velho Testamento.

    Isaías 45:22-25 fala de uma adoração universal, que um dia toda a humanidade prestará a Jeová. Filipenses 2:9-11 aplica esta passagem de Isaías a Jesus Cristo.

    Isaías 44:22-23 apresenta Jeová como Redentor. Efésios 1:7 estabelece Jesus Cristo como esse Redentor.

    Em Isaías 45:24 e 54:17 Jeová é a nossa justiça. Em 1 Coríntios 1:30 Jesus Cristo é a nossa justiça.

    Isaías 43:11 reserva a Jeová somente a obra da salvação do homem: "Fora de mim não há Salvador." Tito 2:13 ensina que Jesus Cristo é o Salvador, estabelecendo-O, portanto, como o Jeová de Isaías, capítulo 43.

    O estudante honesto das Escrituras há de ler, estudar e comparar os versículos acima apresentados.
  2. OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ ENSINAM QUE JESUS CRISTO É UM SER CRIADO - SIMPLESMENTE UM OUTRO DEUS.

    Este erro doutrinário foi criado pelos Testemunhas de Jeová através de sua estúria Tradução "Novo Mundo". que apresenta João 1:1 da seguinte maneira: "E o verbo era um deus". Isaías nega este erro enfaticamente em 43:10, 44:6 e 45:5,12, e prova que sua tradução de João 1:1 é ilegítima. Quatro vezes Jeová declara a impossibilidade de haver "um outro deus" ou "um deus" além dEle mesmo. Qualquer estudante honesto das Escrituras deve reconhecer a exclusividade única de Jeová.
  3. OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ NEGAM A PERSONALIDADE E DIVINDADE DO ESPÍRITO SANTO.

    Das muitas referências bíblicas que demonstram que isto não é verdade, João 16:13-14 é a principal. Oito vezes o Senhor Jesus se refere ao Espírito Santo usando o pronome pessoal masculino "ELE". A palavra grega "ESPÍRITO" é neutra mas o pronome empregado não é neutro mas masculino. Cristo estava teologicamente certo nisto, reconhecendo a personalidade do Espírito. Se o Espírito Santo não fosse uma pessoa, o pronome neutro é que seria usado e a gramática da passagem ficaria intacta. Jesus Cristo, o Filho de Deus, JAMAIS COMETEU UM ERRO.

    Até a própria tradução "Novo Mundo" dos Testemunhas reconhece a personalidade do Espírito na tradução desses dois versículos. A divindade do Espírito Santo está claramente demonstrada nas referências abaixo que o estudante honesto deve estudar com todo o cuidado: Atos 5:3-4, 1 Coríntios 3:16, 2 Coríntios 13:14. Em 1 Coríntios 12:4-6 o Espírito Santo é chamado de Senhor, v. 5, e Deus, v. 6. Ao colocar Isaías 6:8-10 junto a Atos 28:25-27, toma-se evidente que o Deus de Isaías 6 é o Espírito Santo.
  4. OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ NEGAM A DOUTRINA BÍBLICA DA TRINDADE.

    Embora a verdade da Trindade seja considerada divertida pelos Testemunhas, ela não obstante constitui parte da revelação de Deus. O estudante da Bíblia descobre que há uma Pessoa nas Escrituras, conhecida como Pai, que é Deus, Efésios 1:2. Há uma outra Pessoa nas Escrituras, chamada de Filho, Jesus Cristo, e que é Deus, Tito 2:13. Há ainda uma outra Pessoa chamada de Espírito Santo, que é Deus também, Atos 5:3-4. A palavra grega theos, "Deus". foi usada em relação a todas essas três Pessoas, concedendo assim a mesma divindade a cada uma delas. O estudante cuidadoso também nota o fato da Trindade em, Isaías 48:17, 28:19, 2 Coríntios 13:14. A conclusão é simplesmente que há um só Deus manifesto nas três Pessoas conhecidas como Pai, Filho e Espírito Santo e, considerando que cada uma dessas Pessoas é Deus, elas são iguais.
  5. OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ NEGAM A RESSURREIÇÀO FÍSICA E CORPORAL DE JESUS CRISTO.

    A sua falsa doutrina declara: "O homem Jesus está morto, só o Seu espírito ressuscitou." O testemunho de Jesus Cristo é completamente diferente, Lucas 24:36-45. Mesmo um exame superficial do v. 39 desfaz qualquer dúvida referente à ressurreição corpórea. Tomé encontrou-se com o Cristo fisicamente ressuscitado, João 20:24-29, como também os outros discípulos que comeram peixe com Ele, João 21:12-14. Paulo testifica a ressurreição física de Jesus Cristo em 1 Coríntios 15:3-19. Os guardas junto à sepultura. os principais dos sacerdotes e o Sinédrio jamais teriam ficados, em Mateus 28:11,15, se "apenas o Seu espírito ressuscitasse".
  6. OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ NEGAM A VOLTA FÍSICA E VISÍVEL DE JESUS CRISTO.

    Eles dizem: "Não devemos esperar que Ele torne a voltar como um ser humano". A volta fica mais adequadamente traduzida por presença e se refere à presença invisível do Senhor. Contrastando com isso, o estudante da Bíblia descobre que a verdade é que JESUS CRISTO VAI VOLTAR novamente, física e literalmente. Em Apocalipse 1:7, "todo o olho o verá". Em 1 Tessalonicenses 4:16-17, "o Senhor mesmo...descerá dos céus" E em Atos 1:10-11, "assim virá do modo como o vistes subir". O testemunho dessas passagens é irrefutável.
  7. OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ NEGAM A PRESENÇA DO CRENTE COM CRISTO APÓS A MORTE.

    De acordo com 2 Coríntios 5:8, Filipenses 1:21-24 e Lucas 16:20-22, o crente, imediatamente após a morte, passa para a presença de Cristo. O corpo fica no solo, João 11:11-14, aguardando a ressurreição, 1 Coríntios 15:20-23, enquanto a alma e o espírito, agora separados do corpo, Tiago 2:16, entram no céu.
  8. OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ REPROVAM A ESPERANÇA QUE O CRENTE TEM DE IR PARA O CÉU.

    João 14:1-3, Filipenses 3:20-21, 1 Pedro 1:3-5 e Apocalipse 3:12 são apenas algumas das muitas passagens bíblicas que falam da "esperança viva" de estar com Cristo para sempre.
  9. OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ NEGAM A REALIDADE E ETERNIDADE DO CASTIGO FUTURO.

    As Escrituras falam da realidade do inferno. O Senhor Jesus Cristo falou mais do inferno do que do céu e nos informou que o inferno é uma fornalha de fogo, Mateus 13:49-50, um lugar preparado para Satanás e os seus emissários, Mateus 25:41, de fogo que não se extingue, Marcos 9:42-48. Além disso, Ele insistiu no fato do inferno ser eterno. A palavra grega aionios, que traduz "aquilo que não tem fim". e que foi usada para descrever a vida eterna mencionada em João 3:16, e a eternidade de Deus em Romanos 16:26, foi deliberadamente usada por Cristo para descrever a duração do inferno, Mateus 18:8, e por João, em Apocalipse 14:11. Aionios não tem um significado duplo. Se ela quer dizer que Deus é eterno e a vida que o crente recebe é eterna, então deve significar que o inferno também é eterno.
  10. OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ NEGAM A SALVAÇÃO PERFEITA DA CRUZ DE CRISTO.

    Sem qualquer justificativa bíblica, os Testemunhas ensinam que o Milênio, os mil anos do reino de Cristo na terra, proporcionará a toda a humanidade, desde Adão em adiante, que ressuscitará, uma oportunidade, sob condições favoráveis, de receber a salvação eterna. Onde encontrar um único versículo bíblico que apoie tal coisa? O Senhor Jesus Cristo comprou nossa salvação na Cruz, Romanos 3:21-26, e resta ao homem crer e ser salvo, Efésios 2:8-9 e Atos 16:30-31. A salvação é totalmente a parte de qualquer esforço humano, Romanos 3:27-28.
  11. OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ NEGAM O PATRIOTISMO E A CONTINÊNCIA À BANDEIRA.

    As Escrituras ordenam aos crentes a serem cidadãos leais. O estudante cuidadoso verá isto em Romanos 13:1-7, 1 Pedro 2:13-15 e Mateus 22:21.
  12. OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ ESTÃO CONFUSOS QUANTO AOS 144.000.

    Através de boas obras e esforço sincero um Testemunha de Jeová tem esperança de se tornar um membro do grupo dos 144.000. Nos dois capítulos em que foram mencionados os 144.000, Apocalipse 7 e 14, o estudante das Escrituras nota que os 144.000 são, realmente; Judeus das tribos, sem gentios entre eles, 7:4-8, são todos homens, 14:4, servirão durante a Grande Tribulação, 14:6-13, e não receberão a sua posição mediante obras mas serão designados por Deus, 7:3. Por mais que se force a imaginação. nenhuma interpretação bíblica aceitável pode garantir a essa seita gentia posição entre os 144.000.
  13. OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ USAM UMA TRADUÇÃO DETURPADA DA BÍBLIA.

    A Tradução "Novo Mundo" das Escrituras Gregas Cristãs é uma tradução desajeitada do Novo Testamento, que não tem nenhuma reputação entre os mestres do grego. A tradução foi alterada para se encaixar na heresia. Por exemplo. a palavra allos. "outro". não aparece no texto grego de Colossenses 1:16-17, mas foi inserida quatro vezes em sua tradução para que Cristo apareça ser parte da criação e, desse modo, se encaixe em sua doutrina que afirma ser Ele um filho criado, um outro deus. "….porque por meio dEle todas as coisas foram criadas". Esta e dezenas de outras passagens tornam a tradução "Novo Mundo" em uma caricatura da Palavra de Deus.
  14. OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ TEM UM SISTEMA DOUTRINÁRIO QUE SE BASEIA NAS INTERPRETAÇÕES DE CHARLES TAZE RUSSEL.

    Em 1874. um camiseiro do Brooklyn, chamado Charles Taze Russel, anunciou que era dono da verdade. Em suas muitas obras Russel "não deixou quase nenhuma grande verdade ou doutrina fundamental não tocada com suas conclusões heréticas e injustificadas". Dr. Win. E. Biederwolf. Conforme um cuidadoso estudo pode revelar, as obras de Russel servem de base fundamental para a estrutura dos Testemunhas de Jeová. Atualmente os Testemunhas de Jeová estão seguindo as conclusões falidas de um patife que se divorciou de sua esposa, teve problemas com os tribunais e que enganou seus seguidores vendendo-lhes "trigo milagroso" a preço exorbitante, o qual ele proclamava que produzia 15 vezes mais do que o trigo comum.
  15. OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ NEGLIGENCIAM A VASTA ÁREA DE VERDADES BÍBLICAS.

    Uma análise cuidadosa dos diversos livros, panfletos, e revistas editados pela Torre de Vigia revela que apenas uma pequena porcentagem Bíblica foi por eles usada. Eles não citam mais de 7% das Escrituras, deixando o restante da Palavra de Deus não mencionada.www.jesussite.com.br

16 comentários:

Amanhecer da Verdade disse...

Querida conheci seu blog e aliás é muito lindo, parabéns. Mas estava vendo e me deparei ao que me toca, você colocou 15 motivos para não ser testemunha de Jeová, é verdade a bíblia ensina de uma forma clara seu ensinamentos, não entendo porque as pessoas complicam tanto, mas poderia ficar aqui refutando e provando com referencias bíblicas cada ponto que postou, mas no momento vou levantar uma questão, e essa ninguém até hoje, que fosse padre ou pastor conseguiu me explicar, se enrolaram mas não conseguiram, um do pontos segundo vocês que nós deturpamos a bíblia é a respeito do inferno de fogo, mas já fez um a pesquisa profunda com várias traduções sobre isso? Já procurou saber se essa palavra se originava das escrituras mesmo? Minha questão e essa ,por favor faça a gentileza e me responda, mas sem deturpar:
Como explicaria a passagem de Apocalipse 20:13 que diz:
"E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras."(tradução de João Ferreira de Almeida)
Me diz, aqueles que estão no inferno , já foram julgados ou ainda serão? O inferno, segundo muitas religiões, é um lugar de tormento eterno e onde os iníquos irão cumprir sua pena.
Não parece contraditório o que as religiões ensinam e o que a bíblia ensina. Se essa é a recompensa dos iníquos , por que então sairão de lá para serem julgados? Que justiça é essa que pune antes de julgar. Me responda,se conseguir!!!

Eliseu Antonio Gomes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eliseu Antonio Gomes disse...

Caro editor do blog Amanhecer da Verdade.

Você citou Apocalipse 20:13, que está escrito: "E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras."

Resposta: Parece-me que você se equivoca pensando que todos ao morrerem já são lançados ao castido eterno. Saiba, ninguém perece sem antes passar pelo Dia do Juízo Final. Em nenhuma parte da Bíblia você encontrará afirmação dizendo que alguém morreu e sua alma é levada logo a seguir ao inferno do tormento.

Esta ideia é errada, Não passa de invencionice humana, à la "teologia" do roteirista do bonitinho filme DE FICÇÃO Ghost - Do Outro lado da Vida (com Demi Moore, Patrick Swayse e Woopy Goldberg.

Aos cristãos, o inferno (sheol, em hebraico; hades, no grego) simboliza o reino da morte.

A realidade é outra: Por ordem de Deus, haverá ressurrurreição de mortos, daqueles que morreram impenitentes, no exercício do pecado. A morte terá que dar contas de todos que tragou. Estes, voltando à vida, se encontrarão com o Justo Juiz para a prestação de contas. E só após isso estas alamas serão condenados a sofrer eternamente.

Para este sofrimento, a Bíblia Sagrada chama de segunda morte.

Abraço.

Amanhecer da Verdade disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amanhecer da Verdade disse...

Quanto oportunismo, neste texto você concorda que o inferno se refere a sepultura ou reino da morte, em outros por conveniência o inferno muda de sepultura para fornalha. Não seria mais fácil dizer que não sabe do que distorcer a Bíblia. Até onde eu sei segundo o conhecimento que temos, a Bíblia fala se vários céus-(2Cor 12:2). Mas me mostra o texto onde fala de vários infernos para dar apoio ao que escreveu. Em Salmos 9:17 fala que os ímpios serão lançados no inferno(Trad.João F.A),mas outra tradução no mesmo texto fala que os ímpios serão lançados no túmulo(8° ediç.de Matos Soares). Qual das traduções esta exata? As duas, por que inferno e sepultura é a mesma coisa. Aliás a palavra inferno não aparece nos escritos mais antigos, muito menos inferno de fogo, e somente as palavras Sheol e Hades. Muitos tradutores da Bíblia em séculos passados deixaram que suas crenças influenciassem seu trabalho, porque muitos tinham formação católica ou já foram no passado. Em 2 tes.1:9 diz que sofrerão a penalidade da eterna destruição-(Trad.João F.A).Esta vendo, parem de se apoiar na parábola do rico e lazaro para dar realismo a uma mentira, essas parábolas são apenas parábolas ou seja história para dar ênfase a um assunto ou pensamento, ou você acha que um camelo passa pelo buraco de uma agulha. Para finalizar, qual é o salário pago pelo pecado? O tormento eterno ou a morte.-(Romanos 6:23)

Eliseu Antonio Gomes disse...

Ao editor do Amanhecer da Verdade

Estou com tempo e disposição para replicar tudo o que pensar e quiser dentro deste tema. Mas, por favor, se quer debater sobre o assunto, faça isso sem ironias.

Você deve saber... No sentido espiritual, morte conota o estado da alma separa de Deus (Mateus 13.49-50; Romanos 9.3)

No conceito dos judeus, e vindo aos cristãos, Sheol e Hades sempre tiveram o conceito do castigo. O pecado leva a morte! E morte remete a maldição gerada pelo pecado.

A segunda morte não queima como queima o fogo que conhecemos. E nem possui o odor forte do enxofre. A chama e o metalóide são apenas simbologias de uma situação muito pior do que as queimaduras e a inalação caustica.

O inferno é o lugar onde Deus jamais estará. A segunda morte tem a ver com a separação entre Deus e e as alams que pecaram consciente e prazeirosamente.

Outro vocábulo que nos fala do inferno é Geena. A origem dessa palavra é a forma grega extraída do hebraico "ge hinom", que vem a ser Vale de Hinon. Era um lugar a sudeste de Jerusalém, ali sacrificou-se crianças no fogo ao falso deus Moloque (2º Reis 23.10). Depois que o culto horrendo deixou de ser praticado virou um lugar para incineração de lixo.

Disso veio a tipologia do inferno com o fogo.

Abraço.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Errata: Você deve saber... No sentido espiritual, morte conota o estado da alma separa de Deus (Mateus 13.49-50; Romanos 9.3)

Retificação: Você deve saber... No sentido espiritual, morte conota o estado da alma separada de Deus (Mateus 13.49-50; Romanos 9.3)

Eliseu Antonio Gomes disse...

Para constar a todos os leitores que vieram a acompanhar estas postagens:

O Vale de Hinon e a prática do culto a Moloque, sacrifício humano no fogo, existiram bem antes do catolicismo romano.

Isto anula o argumento fraco do nobre testemunha-de-jeová quando diz que os tradutores da Bíblia foram influenciados pelo catolicismo romano.

Abraço.

Amanhecer da Verdade disse...

Eliseu,quando disse influenciaram, me referia que no terceiro século quando já existia a igreja católica, e não existia a sua religião, deduzindo que seja protestante, as traduções estavam se multiplicando e onde aparecia as palavras sheol e hades eles traduziram erroneamente por inferno, mas felizmente para nós e infelizmente para o diabo, esqueceram de traduzir alguns textos onde aparecia as palavras originais, por isso citei salmos 9:17,que em muitas traduções consta sepultura. E a respeito do seu entendimento sobre o significado da morte, concordo que aqueles que estão apartados de Deus estão “mortos”, o próprio Jesus disse isso – Lucas 9:60. Mas no pleno sentido da palavra, a morte significa :estado de inatividade, inconciencia- Ecles 9:5,6- Ecles 9:10. note que esse último texto algumas traduções vertem a palavra sheol por inferno, logo o inferno (sheol) é um lugar de inatividade, porque você acha que Jô orou para que Deus o mandasse para o inferno(sheol)? Jó 14:13- Salmos 6:5. Porque lá encontraria alivio do seu sofrimento. Faria sentido essas palavras se o sheol fosse fogo? Em apocalipse o próprio texto diz o que significa o lago de fogo, ou seja a segunda morte ou a morte eterna sem esperança de ressurreição. Me desculpe de fui irônico a outra vez, escolhi mau as palavras, mas pondere nessas coisas e encontraras a verdade. Pare e pense um pouco, se faz parte da personalidade de Deus punir as pessoas para SEMPRE num lugar assim por no Máximo 80 anos de pecado, e não me fale que a justiça de Deus é assim, por que um pai pecador nem pensaria em usar esse tipo de justiça contra um filho.
Abraços!!!

Eliseu Antonio Gomes disse...

Caro anônimo (editor do Amanhecer da Verdade)

Você e todo testemunha-de-jeová, fiéis leitores ao conteúdo do periódico Sentinela, deveriam desprezar esta literatura e tudo o mais que a Sociedade Torre de Vigia publica e passar a ler só a Bíblia Sagrada. A Pessoa do Espírito Santo (que é Deus e não o vento), lhe iluminará e fará com que entenda a verdade que liberta.

Nós sabemos que nas Bíblias traduzidas ao português, e outros idiomas, inferno está transliterado, dos termos sheol, geena, hades e tartaros.

Você, e todo testemunha-de-jeová, deveriam deixar de fixar-se apenas em palavras. Recomendo que dobrem seus joelhos e orem pedindo a Jeová para dar-lhes sabeboria divina. Ele atenderá em nome de Jesus! E depois disso, recomendo que se esforcem para analisar sempre o contexto das palavras que encontram nas Escrituras. Ao fazerem isso, com facilidade perceberão que o inferno não é um estado de inconciência, é a existência consciente de punição eterna.

Cinco passagens bíblicas para você e todos os testemunhas-de-jeová meditarem:

1 - “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo” - Hebreus 9.27.

2 - “Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno (em grego tartarõo), os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo” - 2ª Pedro 2.4.
3 - “Disse, então, o rei aos servos: Amarrai-o de pés e mãos, levai-o, e lançai-o nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes” - Mateus 22.13.

4 - “Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos” - Mateus 25.41.

5 - “...e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado” - Lucas 16. 22b, 23-25.

Abraço.

Amanhecer da Verdade disse...

2 - “Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno (em grego tartaro), os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo” - 2ª Pedro 2.4.-disse nosso caro Elizeu

Estão vendo como essas pessoas entram em contradição facilmente, o leitor que tiver o minimo de discernimento perceberá que,como no texto acima,já que as religiões ensinam que o inferno de fogo é a punição pela maldade,eles se contradizem,afinal como pode estarem no inferno(tartaro) e só depois serem julgados,a lógica diz que é o contrário.E me desculpe mas me concentro sim em palavras, na palavra de Deus,não em filosofia grega/oriental como o inferno de fogo é.Você que é leitor desse blog e neutro,ou seja não sendo nem Testemunha ou Protestante,vai analisar como é ilógico esses argumentos do inferno.Mais uma vez,eles condenam para depois julgar.

Amanhecer da Verdade disse...

Por que há confusão sobre o que a Bíblia diz a respeito do inferno?

“Muita confusão e compreensão errônea foram causadas pelo fato de os primitivos tradutores da Bíblia terem traduzido persistentemente o termo hebraico Seol e os termos gregos Hades e Geena pela palavra inferno. A simples transliteração destas palavras por parte dos tradutores das edições revisadas da Bíblia não bastou para eliminar apreciavelmente esta confusão e equívoco.” — The Encyclopedia Americana (1942), Vol. XIV, p. 81.

Os tradutores permitiram que suas crenças pessoais afetassem seu trabalho, em vez de serem coerentes em verter as palavras da língua original. Por exemplo: (1) A versão de Matos Soares, 36.a ed., traduziu she’óhl por “inferno”, “terra”, “morte”, “habitação dos mortos”, “sepulcro”, “sepultura” e transliterou uma vez por “cheol”; haí·des é também traduzido ali tanto por “inferno” como por “habitação dos mortos”; gé·en·na também é traduzida por “inferno”. (2) A versão A Bíblia na Linguagem de Hoje traduz haí·des por “inferno”, “morte”, “lugar onde estão os mortos” e “mundo dos mortos”. Mas, além de traduzir haí·des por “inferno”, usa esta mesma tradução para gé·en·na. (3) A tradução do Centro Bíblico Católico traduz haí·des por “inferno”, “região dos mortos” e “morada subterrânea”. Traduz também gé·en·na por “inferno”, além de transliterar gé·en·na por geena. O significado exato das palavras na língua original fica assim obscurecido.

Amanhecer da Verdade disse...

Há punição eterna para os ímpios?

Mat. 25:46, ALA: “Irão estes para o castigo eterno [“truncamento”, Int.; grego, kó·la·sin], porém os justos para a vida eterna.” (The Emphatic Diaglott reza “decepamento” em vez de “castigo”. Uma nota ao pé da página declara: “Kolasin . . . deriva-se de kolazoo, que significa, 1. Decepar; como no truncamento de ramos de árvores, podar. 2. Restringir, reprimir. . . . 3. Castigar, punir. Extirpar alguém da vida, ou da sociedade, ou mesmo restringir, é tido como castigo; — por conseguinte, surgiu este terceiro uso metafórico da palavra. Adotou-se a primeira acepção, porque concorda melhor com a segunda parte da sentença, preservando-se assim a força e a beleza da antítese. Os justos vão para a vida, os ímpios para o decepamento, sendo cortados da vida, ou para a morte. Veja 2 Tes. 1.9.”)

2 Tes. 1:9, ALA: “Sofrerão penalidade de eterna destruição,* banidos da face do Senhor e da glória do seu poder.” (*“Ruína eterna”, BJ, NAB; “perdição eterna”, CBC; “punição eterna na destruição”, Dy.)

Judas 7, Al: “Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se corrompido como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.” (O fogo que destruiu Sodoma e Gomorra cessou de arder há milhares de anos. Mas o efeito daquele fogo tem sido duradouro; essas cidades não foram reconstruídas. O julgamento de Deus, porém, não foi meramente contra aquelas cidades, mas também contra seus habitantes iníquos. O que lhes sucedeu serve de exemplo de advertência. Em Lucas 17:29, Jesus diz que eles foram ‘destruídos’; Judas 7 mostra que a destruição foi eterna.)

Amanhecer da Verdade disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amanhecer da Verdade disse...

Para saber quais traduções se referem estas siglas (ALA,JB etc) visite www.amanhecerdaverdade.blogspot.com

Anônimo disse...

até agora o amanhecer da verdade não falou nada sobre o texto original que está inserido em lucas cap 16 vr 19 ; deve ser porquê acretida ser então uma estória e não história ou não acredita que JESUS É O CAMINHO A VERDADE E A VIDA ,pois sendo ELE A VERDADE não poderia mentir.

 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti