sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

PASTOR É PRESO POR TENTAR VENDER MADEIRA ILEGAL NO PARÁ

BELÉM - Um pastor da Igreja Assembleia de Deus, em Belém, foi preso em flagrante, na tarde desta quinta-feira por vender madeira de forma ilegal. Ele foi encaminhado para a sede da Polícia Federal, na capital paraense.
Segundo informações da PF, Enoque S. L. F. era fiel depositário de uma madeira apreendida pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis), na última segunda-feira. Nessa condição, ele não poderia fazer qualquer movimentação com esse carregamento, ou seja, não poderia comercializar nem transportar a madeira.
Mas investigações constataram que o acusado estava vendendo o produto. A prisão aconteceu às proximidades da avenida Bernardo Sayão, onde estão localizadas algumas estâncias que comercializam o produto de origem florestal.
Enoque é pastor-auxiliar da congregação 'Templo Orvalho de Hermom, localizada na travessa Doutor Enéas Pinheiro, bairro da Pedreira. Ele foi autuado como infiel depositário e ficará preso na sede da Polícia Federal em Belém.

Globo/Notícias Cristãs

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

PASTOR AMERICANO EXPLICA NESTE VÍDEO HAITI E O PACTO COM O DIABO

PASTOR EVANGELICO AMERICANO DIZ QUE HAITI FEZ PACTO COM O DIABO



O evangélico americano Pat Robertson, que anima um programa de TV, lançou uma polêmica nos Estados Unidos ao explicar que o terremoto que arrasou Porto Príncipe seria a consequência de um "pacto com o Diabo" selado pelos haitianos há dois séculos para se livrar dos franceses.
A controvérsia obrigou a Casa Branca a intervir, qualificando as declarações de "profundamente estúpidas".
Falando em seu programa de TV, o evangélico, candidato às primárias republicanas para a eleição presidencial de 1988, lembrou que os haitianos "eram dominados pelos franceses".
"Eles se reuniram e selaram um pacto com o Diabo. Disseram a ele: ''serviremos a você se nos livrar dos franceses''. A história é verdadeira. E o Diabo respondeu: ''está certo''", relatou Pat Robertson, 80 anos.
"Desde então, eles são vítimas de uma série de maldições", afirmou o evangélico, comparando a situação no Haiti com a do país vizinho, a República Dominicana, relativamente próspera.
Questionado sobre estas declarações, o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, declarou-se "surpreso" de que "nestas horas de inimaginável sofrimento humano, alguém tenha a coragem de proferir coisas tão profundamente estúpidas".
Poucas horas antes, o presidente Barack Obama prometeu que os Estados Unidos não abandonarão o Haiti, e anunciou uma ajuda de emergência de 100 milhões de dólares e o envio de milhares de soldados e socorristas para ajudar as vítimas do terremoto de terça-feira.
Sob dominação espanhola até 1697, e depois francesa, o Haiti se tornou em 1804 a primeira república negra independente depois da derrota do corpo expedicionário de Napoleão Bonaparte, que queria restabelecer no país a escravidão abolida pela Revolução Francesa.
Pat Robertson, derrotado por George Bush nas primárias republicanas para a eleição presidencial de 1988, já fez várias declarações polêmicas. Em 2006, ele explicou que o AVC sofrido por Ariel Sharon foi uma punição divina infligida ao ex-primeiro-ministro israelense por sua retirada da Faixa de Gaza.

BRASIL AJUDA VÍTIMAS DE TERREMOTOS NO HAITI

Plano brasileiro de ajuda ao Haiti inclui socorro médico e enterro de vítimas


Rio de Janeiro, 14 jan (EFE).- O Brasil começou a implementar hoje seu plano de ajuda ao Haiti, que inclui, entre outras atividades, a retirada dos escombros do terremoto de terça-feira, o atendimento a feridos e o enterro das vítimas, informou o Ministério da Defesa.

"O plano de emergência enfrentará os cinco problemas mais graves detectados pelas autoridades brasileiras que atuam no Haiti: o enterro dos mortos, o socorro médico aos feridos, a remoção dos escombros, o reforço da segurança nas operações e a distribuição de alimentos e água", disse o Governo.

A estratégia foi montada nas reuniões que o ministro da Defesa, Nelson Jobim, teve ontem, em Porto Príncipe, com os militares brasileiros que integram a Missão de Estabilização da ONU no Haiti (Minustah).

Na capital haitiana, Jobim teve como principal interlocutor o general brasileiro Floriano Peixoto, que comanda os cerca de 7.000 militares de diferentes países que integram as forças de paz da Minustah, dos quais 1.266 são brasileiros.

O ministro disse ter recebido instruções do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para viajar ao Haiti, "avaliar a situação (sobre o terreno) e estabelecer uma estratégia de auxílio após as ações de emergência adotadas nos primeiros momentos da tragédia".

Segundo a nota, como Jobim observou que o Brasil é a principal referência da missão da ONU entre os haitianos, cabe ao país "tomar iniciativas próprias, possíveis de serem realizadas com seus próprios meios, e paralelamente buscar reforço dos demais países e organismos internacionais".

A avaliação do Brasil, de acordo com o Ministério da Defesa, é que, "como o terremoto matou integrantes da ONU e de outros setores que atuam no Haiti, pode haver alguma demora na resposta desses organismos".

"Não podemos esperar. Se há problemas, temos de passar por cima deles", disse Jobim.

Os trabalhos de remoção dos escombros previstos no plano brasileiro, já iniciados, estão a cargo dos membros Batalhão de Engenharia do Exército que já se encontram no Haiti.

O grupo, porém, receberá o reforço de mais 15 engenheiros, de 50 bombeiros do Rio de Janeiro e de equipamentos pesados da construtora brasileira OAS, que participa de obras no país caribenho.

As equipes do Exército trabalham na retirada de escombros para liberar o tráfego, resgatar feridos e recolher cadáveres.

Já para socorrer pessoas retiradas de entre os destroços dos prédios que desabaram, os militares brasileiros trabalham em um hospital de emergência montado sob uma garagem, no qual são atendidas 70 pessoas por dia.

Mas, diante do cenário desolador no Haiti, o Ministério da Defesa ordenou o envio de um hospital de campanha operado por 40 profissionais e de kits de medicamentos para o atendimento de 10.000 pessoas.

"Há uma grande preocupação com a existência de corpos abandonados nas ruas, o que pode provocar epidemias. O Brasil proporá ao Governo haitiano que indique uma área para a instalação de um cemitério, para que os engenheiros brasileiros possam ajudar nos enterros", destaca a nota do ministério.

O plano brasileiro prevê ainda a construção de uma estrutura de armazenamento e distribuição dos alimentos enviados pelo Brasil e por outros países.

O terremoto no Haiti, de 7 graus na escala Richter, aconteceu às 19h53 (Brasília) de terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe, a capital do país. A Cruz Vermelha do Haiti estima que o número de mortos ficará entre 45 mil e 50 mil.

Ontem, o primeiro-ministro do país, Jean Max Bellerive, havia falado de "centenas de milhares" de mortos.

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 14 militares do país que participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto.

A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no tremor. EFE

QUEM É ESTE HOMEM? ACEITA-O ANTES QUE SEJA TARDE DEMAIS





 

Texto tirado do Blog do Luiz


... 




No campo da química, transformou água em vinho.

 
Em biologia, nasceu sem passar pelo processo natural de concepção.


 
Na física, quebrou a lei da gravidade ao ascender aos céus.


 
Na economia, fez melhor que a seguridade
social e alimentou 5000 homens com cinco pães e dois peixinhos.


 
Na medicina, curou doentes sem receitar um único medicamento.


 
No campo da história, Ele é o princípio e o fim.


 
Na política, Ele diz que é chamado de Conselheiro e Príncipe da Paz.


 
No campo da religião, Ele diz que ninguém vai ao Pai a não ser por meio dele.


 
Então quem é Ele afinal? Ele é Jesus!
Aquele que apesar de não ter servos, foi chamado de Senhor.


 
Não tinha curso, mas chamaram-lhe Mestre.


 
Não passava receitas, mas mesmo assim é o médico dos médicos.


 
Não tinha exército, mas os reis da altura tinham medo Dele.


 
Não cometeu nenhum crime, mas morreu na cruz.
Foi sepultado, mas vive para todo o sempre.  








Queres saber quem é Jesus? 



Aceita-o com todo o teu coração e verás!


"E em nenhum outro há salvação, porque também, debaixo do céu, nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devemos ser salvos." Atos 4:12

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

HOMENAGEM AS VÍTIMAS DO TERREMOTO NO HAIITÍ


HOMENAGEM A ZILDA ARNS A FUNDADORA DA PASTORAL DA CRIANÇA


ESTA CACHOEIRA SIGNIFICA ViDA ETERNA- NUNCA SERÁS ESQUECIDA


ZILDA ARNS - 1934 - 2010

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Gnome globe current event.svg
Este artigo é sobre uma personalidade que morreu recentemente.
Algumas informações relativas às circunstâncias da morte podem mudar rapidamente. quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Zilda Arns
Zilda Arns
Zilda Arns, em 2004
Nome completo Zilda Arns Neumann
Nascimento 25 de agosto de 1934
Forquilhinha, Brasil Brasil
Morte 12 de janeiro de 2010 (75 anos)
Porto Príncipe, Flag of Haiti.svg Haiti
Nacionalidade Brasileira
Ocupação Médica pediatra e sanitarista
Principais trabalhos Pastoral da Criança e Pastoral da Pessoa Idosa
Parentesco Paulo Evaristo Arns, Flávio Arns
Irmã de dom Paulo Evaristo Arns, foi também fundadora e coordenadora nacional da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa, organismos de ação social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.
Viúva desde 1978, mãe de cinco filhos, dos quais apenas quatro estão vivos (Rubens, Nelson, Heloísa e Rogério - a filha Sílvia morreu em 2003, num acidente de carro), e avó de nove netos, recebeu diversas menções especiais e títulos de cidadã honorária no país. Da mesma forma, à Pastoral da Criança foram concedidos diversos prêmios pelo trabalho que vem sendo desenvolvido desde a sua fundação.
Formada em medicina, aprofundou-se em saúde pública, visando salvar crianças pobres da mortalidade infantil, da desnutrição e da violência em seu contexto familiar e comunitário. Compreendendo que a educação revelou-se a melhor forma de combater a maior parte das doenças de fácil prevenção e a marginalidade das crianças, para otimizar a sua ação, desenvolveu uma metodologia própria de multiplicação do conhecimento e da solidariedade entre as famílias mais pobres, baseando-se no milagre bíblico da multiplicação dos dois peixes e cinco pães que saciaram cinco mil pessoas, como narra o Evangelho de São João (Jo 6:1-15).
A sua prática diária como médica pediatra do Hospital de Crianças César Pernetta, em Curitiba, e, mais tarde, como diretora de Saúde Materno-Infantil da Secretaria de Saúde do Estado do Paraná, teve como suporte teórico as seguintes especializações:
Sua experiência fez com que, em 1980, fosse convidada a coordenar a campanha de vacinação Sabin, para combater a primeira epidemia de poliomielite, que começou em União da Vitória, no Paraná, criando um método próprio, depois adotado pelo Ministério da Saúde.
Em 1983, a pedido da CNBB, criou a Pastoral da Criança juntamente com Dom Geraldo Majella Cardeal Agnelo, arcebispo primaz de Salvador da Bahia e presidente da CNBB, que à época era arcebispo de Londrina. No mesmo ano, deu início à experiência a partir de um projeto-piloto em Florestópolis, Paraná. Após vinte e cinco anos, a pastoral acompanhou 1 816 261 crianças menores de seis anos e 1 407 743 de famílias pobres em 4060 municípios brasileiros. Neste período, mais de 261 962 voluntários levaram solidariedade e conhecimento sobre saúde, nutrição, educação e cidadania para as comunidades mais pobres, criando condições para que elas se tornem protagonistas de sua própria transformação social.
Para multiplicar o saber e a solidariedade, foram criados três instrumentos, utilizados a cada mês:
  • Visita domiciliar às famílias
  • Dia do Peso, também chamado de Dia da Celebração da Vida
  • Reunião Mensal para Avaliação e Reflexão
Em 2004, recebeu da CNBB outra missão semelhante: fundar e coordenar a Pastoral da Pessoa Idosa. Atualmente mais de cem mil idosos são acompanhados mensalmente por doze mil voluntários de 579 municípios de 141 dioceses de 25 estados brasileiros.
Dividia seu tempo entre os compromissos como coordenadora nacional da Pastoral da Pessoa Idosa e coordenadora internacional da Pastoral da Criança e a participação como representante titular da CNBB no Conselho Nacional de Saúde, e como membro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES).

domingo, 10 de janeiro de 2010

 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti