segunda-feira, 15 de abril de 2013

REDE SOCIAL, ORKUT. COM, ESTÁ APOIANDO, BRECHOLEIRAS, USAREM PESSOAS COM DEFICIÊNCIA, ANIMAIS PARA ENREQUECIMENTO PRÓPIO.

O CAPITAL DE GIRO QUE ENVOLVE ESTE TIPO DE COMERCIO, É BEM MAIOR DO QUE A REDE SOCIAL ORKUT.COM IMAGINA. ELAS USAM AS PALAVRAS "DESAPEGO" ASSIM COMO OUTROS SINONIMOS PARA ENGANAR AS PESSOAS E INDUZILAS, A PENSAR QUE ESTÃO, COLABORANDO COM ALGUM TIPO DE AJUDA PARA OS CITADOS DEFICIENTES E ANIMAIS. CONSEGUEM ROUPAS EM ENTIDADES COMO: MARÇONARIA, IGREJAS EVAGÉLICAS, CATÓLICAS ETC. SÃO MILHÕES QUE ENVOLVEM ESSE TIPO DE COMERCIO. VEJAM A QUANTIDADE DE BRECHÓS NO ORKUT, CADA UM VENDENDO EM MÉDIA 3.0000,00 REAIS POR MES, SEI QUE BRECHÓS É UMA ENTIDADE INSENTA DE IMPOSTOS, MAIS SEI TAMBEM, QUE NÃO SE PODE USAR UM DEFICIENTE PARA ESTA PRÁTICA SUJA E ABUSIVA, ISTO É, FALTA DE DECORO, IMORALIDADE, DESONESTIDADE, E FALTA DE RESPEITO AO SER HUMANO. EU COMO DEFICIENTE ME SINTO NO DEVER DE DENUNCIAR OS CULPADOS QUE NÃO SÃO POUCOS, É SÓ ENTRAR NO ORKUT E FAZER AS CONTAS. ESTÃO LÁ: NOMES DE PESSOAS QUE NÃO ESTÃO NEM AÍ PARA O QUE ESTÃO FAZENDO, ACHAM TUDO NORMAL, NEM COM A AJUDA DO GLOOGUE + FOI RESOLVIDO O PROBLEMA, POIS TEM PESSOAS QUE NEM PARTICIPAM DO GOOGLO+ PARA NÃO SEREM PEGOS. ESPERO QUE O ORKUT E O GOOGLE+ TOMEM AS PROVIDENCIAS, ESTAMOS CANSADOS DE INJUSTIÇAS NESSE PAÍS, UM PAÍS QUE SE FALA DE MENSALÃO, DITADURA GUEY, NÃO VAI FAZER DIFERENÇA DE MAIS UM ESCÂDALO EM UMA REDE SOCIAL. CONDECORAÇÕES PARA QUEM TOMAR A INICIATIVA DE RESOLVER ESTE PROBLEMINHA QUE PODE ATINGIR AS PESSOAS DEFICIENTES. COM APREÇO DA BLOGUEIRA DO http//lery-blogdalery.blogspot.com, com 96 seguidores, webmissionária e UNIÃO DE BLOGUEIROS EVANGELICOS, BLOGS CRISTÃOS AFILIADOS.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

TRABALHO ESCRAVO NA CHINA

Provas contundentes do trabalho escravo na China

WSWS : Portuguese Escândalo de trabalho escravo estoura na China Por John Chan 28 de junio de 2007 Utilice esta versión para imprimir | Enviar por email | Comunicar-se com o autor Este artigo foi publicado no WSWS, originalmente em inglês, no dia 22 de junho de 2007. Um escândalo envolvendo a exploração brutal de trabalho escravo na indústria de tijolos da China confirmou mais uma vez o absurdo que é descrever o país como “socialista” ou “comunista”. A mídia chinesa relatou no dia 27 de maio que a polícia havia resgatado 31 trabalhadores escravizados de uma olaria no condado de Hongdong na província de Shanxi. Antes de sua libertação, esses trabalhadores eram forçados a trabalhar 18 horas por dia sem qualquer pagamento sob a vigilância de guardas e cães. Para comer, só lhes davam pão e água. Todos sofriam queimaduras em seus corpos por carregarem tijolos quentes. Oito deles estavam tão perturbados que não conseguiam nem se lembrar de onde eram. Nenhum tinha acesso a banho. O Shanxi Evening News relatou que a sujeira em seus corpos “era tão grossa que poderia ser raspada com uma faca”. O filho de um secretário local do Partido Comunista era dono da olaria. Ambos pai e filho foram detidos. A maioria de seus escravos eram trabalhadores rurais migrantes sequestrados em estações de trem em Zhengzou e Xian, capitais das províncias de Henan e Shaanxi. Um havia sido morto por guardas por trabalhar muito devagar. A batida policial não foi de iniciativa do governo em nenhum nível, mas sim resultado de uma campanha de pais que perderam seus filhos para olarias. No mês passado, eles pressionaram a televisão de Zhangzhou a noticiar a existência de trabalhadores escravos, levando finalmente as autoridades locais a agirem. O escândalo se espalhou depois que 400 pais da província de Henan escreveram um abaixo-assinado na internet, no qual pediam por ajuda a resgatar seus filhos escravizados em várias olarias. Eles alegavam que mil crianças haviam sido sequestradas e vendidas a proprietários privados por quantias tão baixas quanto 500 yuan ou 65 dólares americanos. As crianças eram forçadas a trabalhar 14 horas por dia e algumas tinham somente 8 anos de idade. Algumas haviam se tornado inválidas ou morrido como resultado de trabalho excessivo e abusos. Chai Wei, cujo filho de 17 anos desaparecera em abril em Zhengzhou contou ao jornal Xinjngbao que havia feito buscas em várias dezenas de olarias. “Os lugares onde essas crianças viviam eram piores do que canis. Não havia camas, eles dormiam em tábuas de madeira e as paredes eram cobertas de excrementos. Nós ainda estamos assustados com o que vimos”. Ele disse que a polícia local não ajudava os pais em nada. “Muitos da polícia local são próximos dos donos das olarias e os avisavam com antecedência se algum grupo de busca estava vindo. Nós aprendemos a não confiar neles e a visitar as olarias uma por uma sozinhos.” Dentro de uma semana, o abaixo-assinado tinha sido visto 310.000 vezes no site original. Quando foi colocado no site mais popular Tianya em 7 de junho, foi visto 580.000 vezes dentro de somente 6 dias e atraiu 3.000 comentários. Nas palavras do jornal oficial China Daily, o escândalo “chocou a nação e causou furor entre o público”. O presidente Hu Jintao e o primeiro-ministro Wen Jiabao foram obrigados a ordenar o Ministério do Trabalho e da Previdência Social, com assistência do Ministério Público e a central sindical controlada pelo Estado, a lançar uma campanha a servir de exemplo. Até domingo passado à noite, 45.000 policiais haviam revistado 8.000 olarias e pequenas minas de carvão nas províncias de Shanxi e Henan. A operação libertou 591 escravos, incluíndo 51 crianças. No entanto, críticos apontaram que isso era somente a ponta do iceberg. As primeiras 31 vítimas libertadas receberam indenização de somente 1.000 yuan (130 dólares) cada, mais pagamento por seus serviços baseado em um salário mensal de apenas 1.410 yuans (186 dólares). O governo de Hongdong está enviando times ao redor do país para visitar as famílias das vítimas e pedirem desculpas. Até agora, 168 operadores de fábricas ou associados foram presos. No condado de Hongdong, 20 oficiais foram removidos ou estão sob investigação. A polícia está caçando mais 20 pessoas. Como no caso dos desastres das minas de carvão que matam milhares de trabalhadores todo ano, esses oficiais de baixo escalão ou chefes pequenos correm o risco de se tornarem bode expiatório. A verdadeira responsabilidade é da liderança do Partido Comunista Chinês (PCC) e sua política pró-mercado. A pobreza aprofundada força dezenas de milhões de trabalhadores rurais às cidades para servirem como trabalho barato superexplorado. A maioria foi parar em maquiladoras que não se provam muito melhores do que escravidão escancarada. Essa enorme “população flutuante”, por sua vez, cria as bases para o negócio lucrativo do tráfico de humanos, frequentemente com o acordo entre oficiais locais, proprietários e gangues organizadas. A movimentada estação de trem de Zhengzhou, na qual passam 150.000 pessoas por dia, é famosa por ser o centro de comerciantes de escravos. Muitas pessoas foram sequestradas ou atraídas ali com falsas promessas de trabalho e então vendidas como escravas a olarias rurais ou minas de carvão em lugares distantes. Uma vítima de 16 anos de idade, Zhu Guanghui, disse a repórteres que um inspetor local do trabalho o vendeu por 300 yuan (40 dólares). De acordo com o jornal Chongqing Chengbao, 95% de olarias no condado de Hongdong operavam ilegalmente sem aprovação governamental. Devido à crescente demanda por tijolos para suprir o boom nacional na construção, olarias foram montadas por todo interior de Shanxi. Yang Peng, que dirige uma fábrica de tijolos “legal”, disse que o preço do tijolo havia aumentado 150% desde que começou seu negócio muitos anos atrás. “Trabalhadores migrantes são pagos menos do que os da região. Para cortar os custos, chefes de olarias contratam mais e mais migrantes. Para manterem as pessoas trabalhando por um longo período, muitos donos de olarias mantêm os salários atrasados. Os trabalhadores foram frequentemente espancados quando pediram seus pagamentos”, explicou ele. O uso de trabalho escravo é certamente chocante, mas não é um segredo. Muitas olarias, minas de carvão e fábricas, legais e ilegais, vêm usando escravos ou trabalho servil por anos. As leis mínimas de trabalho da China não fazem o menor efeito na operação do mercado de trabalho capitalista. O crescimento frenético do país exige enormes quantidades de tijolos e carvão a baixo preço. A burocracia chinesa, que está atarefada fazendo dinheiro através de suas negociações comerciais, simplesmente fecha seus olhos. Até mesmo a agência oficial de notícias de Xinhua teve que observar no domingo passado: “A razão por que crimes tão flagrantes eram cometidos nas olarias de Shanxi é que homens de negócio junto com oficiais locais trabalhavam como unha e carne.” A preocupação real da liderança do PCC é que se torna cada vez mais difícil manter os trabalhadores comuns na obscuridade de acordo com o estado da sociedade. A abertura da China ao mundo e o crescimento explosivo em tecnologia da comunicação, principalmente a internet, criou canais novos de informação, os quais, apesar dos esforços de Peking, não podem ser completamente controlados. Propaganda estatal bruta, encobertamentos e intimidações não conseguem impedir efetivamente a consciência que avança entre camadas de trabalhadores e da juventude. Oficiais chineses de propaganda teriam ordenado web sites a editarem e cortarem comentários que fossem politcamente hostis. Mas foi impossível censurar completamente o profundo ódio e o desgosto gerados pela exploração de trabalho escravo, assim como a hostilidade mais geral às relações capitalistas e o enorme abismo social entre os ricos e os pobres do país. Em resposta ao site estatal People’s Daily, alguém simplesmente citou uma frase famosa de Marx: “o capital, ao surgir, escorrem-lhe sangue e sujeira por todos os poros, da cabeça aos pés.” Outro escreveu: “Shanxi é o microcosmo do país inteiro, uma vez que os ricos vivem no paraíso enquanto os pobres estão no inferno.” E outro observou: “O mal é a propriedade privada.” Alguns dos bloggers reivindicaram que os chefes corruptos do partido fossem executados em vez de simplesmente demitidos. Um artigo postado sobre o nome assinado de Yundan Shiunuan denunciava raivosamente a “nova elite social”, explicando que os donos de olarias rurais eram apenas a camada inferior de uma classe capitalista emergente. A elite mais poderosa nas cidades acumulou suas riquezas saqueando as empresas estatais ou especulando na bolsa de valores, o que não foi tão diferente dos operadores de olarias. “Comparados à ‘elegância’, ‘cultura’, e até mesmo ‘filantropia’ da camada superior, os de baixo quiseram subir a escada radicalmente, mas são bloqueados por seus recursos, localização geográfica e energia limitada. Portanto, sua acumulação de riquezas é mais bárbara e brutal, e, em contraste com a hipocrisia no topo, é mais escancarada”, declarou Yundan Shiunuan. “Marx [na realidade foi Engels] disse certa vez: ‘Para a burguesia, nada mais existe neste mundo, a não ser que pelo propósito do dinheiro, este mesmo não exluído. Não conhece felicidade que não a do ganho rápido, não conhece dor que não a de perder dinheiro. Na presença dessa avareza e ganância por ganhos, não é possível para sentimento humano algum se manter incorrupto.’ Para obter lucros, toda a elite não conhece nenhuma outra dor, ou mesmo que conhecesse, ela prossegue.” O artigo primeiro da constituição chinesa ainda declara que o Estado é “dirigido pela classe trabalhadora e baseado na aliança entre operários e camponeses. O sistema socialista é o sistema básico da República Popular da China.” Tal afirmação sempre foi uma mentira. Mas a operação desenfreada do mercado nos últimos 25 anos e a transformação da china em uma grande maquiladora para as corporações mundiais produziram todas as barbaridades do capitalismo, incluindo-se as formas mais primitivas de acumulação. Chamar a isso de socialismo e descrever a China como um Estado operário é uma paródia política grotesca.

Crescimento estupendo da China e a pobreza do seu povo

Economia Desde a fundação da nova China em 1949, a economia chinesa vem se desenvolvendo relativamente rápido. Especialmente desde 1978, ano em que começou a reforma e abertura na China, a economia chinesa vem mantendo um ritmo de crescimento de 9% ao ano. De 1998 em diante, o Governo apostou na reestruturação das empresas estatais, com o virtual abandono das menos rentáveis, resultando em forte impacto no nível de desemprego e seguridade social. Em 2003, o PIB da China atingiu US$ 1,4 trilhão, ficando assim no sexto lugar do mundo, depois dos EUA, Japão, Alemanha, Inglaterra e França. Até fins de 2003, o PIB per cápita da China ultrapassou a casa de 1000 dólares. Agora, a China encontra-se numa boa fase tanto de investimento como de consumo interno. Em 2003, o investimento no capital fixo da China atingiu RMB$ 5,5 trilhões, enquanto o valor global de vendas a varejo atingiu RMB$ 4,6 trilhões, o valor total de comércio com o exterior, US$ 850 bilhões, superando o da Inglaterra e a França e ocupando o 4º lugar do mundo apenas depois dos EUA, Alemanha e Japão. Até fins de 2003, a reserva de divisas da China ultrapassou US$ 400 bilhões, ficando no 2º lugar do mundo, depois do Japão. Depois de 20 anos da reforma e da construção de modernização, a China passou de sua economia planificada para uma economia de mercado socialista, tendo melhorado o sistema econômico. Paralelamente a isso, a área jurídica também vem sendo aperfeiçoada com maior abertura, com o que o ambiente para o investimento melhorou também, o sistema financeiro está numa fase de reforma constante. Tudo isso oferece fundamentos para maior desenvolvimento econômico da China. Depois de entrar no novo século, temos formulado a concepção de desenvolvimento harmonioso entre diversas áreas, tais como entre homem e natureza, homem e sociedade, zonas urbanas e rurais, entre oeste e leste e entre a economia e a sociedade. Em 2002, o 16º congresso do Partido Comunista da China tem formulado a meta de construir a sociedade modestamente confortável em todas as áreas até o ano 2020. O modelo de desenvolvimento chinês é um híbrido onde a mão invisível do mercado é complementada pela mão bem visível do Estado, combinando altas taxas de investimento (sobretudo doméstico, com atração de capital estrangeiro para setores estratégicos), industrialização intensiva e forte vocação exportadora. Embora muito bem sucedido em termos de crescimento, requererá correções destinadas a enfrentar as disparidades crescentes entre a população urbana que prospera e as áreas rurais do interior, ainda muito pobres. Além desse foco potencial de instabilidade social e política, a liderança política deverá enfrentar a dilapidação do meio ambiente e o imperativo do uso mais racional de energia e outros recursos naturais - três temas centrais no novo Programa Quinquenal 2006-2010, aprovado em março de 2006.Wikipedia

terça-feira, 10 de julho de 2012

MAQUIAVEL E SUA CONSCIÊNCIA POLÍTCA

Maquiavel ensinou como o governante deveria agir e quais virtudes deveria ter a fim de se manter no poder e aumentar suas conquistas Maquiavel ensinou como o governante deveria agir e quais virtudes deveria ter a fim de se manter no poder e aumentar suas conquistas Nicolau Maquiavel, nascido na segunda metade do século XV, em Florença, na Itália, trata-se de um dos principais intelectuais do período chamado Renascimento, inaugurando o pensamento político moderno. Ao escrever sua obra mais famosa, “O Príncipe”, o contexto político da Península Itálica estava conturbado, marcado por uma constante instabilidade, uma vez que eram muitas as disputas políticas pelo controle e manutenção dos domínios territoriais das cidades e estados. Conhecer sua trajetória como figura pública e intelectual é muito importante para que as circunstâncias nas quais este pensador pensou e escreveu tal obra sejam compreendidas. Maquiavel ingressou na carreira diplomática em um período em que Florença vivia uma República após a destituição dos Médici do poder. Contudo, com a retomada dessa dinastia, Maquiavel foi exilado, momento em que se dedicou à produção de “O Príncipe”. Esta sua obra seria, na verdade, uma espécie de manual político para governantes que almejassem não apenas se manter no poder, mas ampliar suas conquistas. Em suas páginas, o governante poderia aprender como planejar e meditar sobre seus atos para manter a estabilidade do Estado, do governo, uma vez que Maquiavel conta sucessos e fracassos de vários reis para ilustrar seus conselhos e opiniões. Além disso, para autores especializados em sua vida e obra, Nicolau Maquiavel teria escrito esse livro como uma tentativa de reaproximação do governo Médici, embora não tenha logrado êxito num primeiro momento. Outro fator fundamental para se estudar o pensamento maquiaveliano é o pano de fundo da Europa naquele período, do ponto de vista das ideologias e do pensamento humano. Ao final da Idade Média, retomava-se uma visão antropocêntrica do mundo (que considera o homem como medida de todas as coisas) presente outrora no pensamento das civilizações mais antigas como a Grécia, a qual permitiu o despontar de uma outra ideia política, que não apenas aquela predominante no período medieval. Em outras palavras, a retomada do humanismo iria propor na política a “liberdade republicana contra o poder teológico-político de papas e imperadores”, como afirma Marilena Chauí (2008). Isso significaria a retomada do humanismo cívico, o que pressupõe a construção de um diálogo político entre uma burguesia em ascensão desejosa por poder e uma realeza detentora da coroa. É preciso lembrar que a formação do Estado moderno se deu pela convergência de interesses entre reis e a burguesia, marcando-se um momento importante para o desenvolvimento das práticas comerciais e do capitalismo na Europa. Assim, Maquiavel assistia em seu tempo um maior questionamento do poder absoluto dos reis ou de alguma dinastia, como os Médici em Florência, uma vez que nascia uma elite burguesa com seus próprios interesses, com a exacerbação da ideia de liberdade individual. Questionava-se o poder teocêntrico e desejava-se a existência de um príncipe que, detentor das qualidades necessárias, isto é, da virtú, poderia garantir a estabilidade e defesa de sua cidade contra outras vizinhas. Dessa forma, considerando esse cenário, Maquiavel produziu sua obra com vistas à questão da legitimidade e exercício do poder pelo governante, pelo príncipe. A legitimação do poder seria algo fundamental para a questão da conquista e preservação do Estado, cabendo ao bom rei (ou bom príncipe) ser dotado de virtú e fortuna, sabendo como bem articulá-las. Enquanto a virtú dizia respeito às habilidades ou virtudes necessárias ao governante, a fortuna tratava-se da sorte, do acaso, da condição dada pelas circunstâncias da vida. Para Maquiavel “...quando um príncipe deixa tudo por conta da sorte, ele se arruína logo que ela muda. Feliz é o príncipe que ajusta seu modo de proceder aos tempos, e é infeliz aquele cujo proceder não se ajusta aos tempos.” (MAQUIAVEL, 2002, p. 264). Conforme afirma Francisco Welffort (2001) sobre Maquiavel, “a atividade política, tal como arquitetara, era uma prática do homem livre de freios extraterrenos, do homem sujeito da história. Esta prática exigia virtú, o domínio sobre a fortuna”. (WELFFORT, 2001, p. 21). Contudo, a forma como a virtú seria colocada em prática em nome do bom governo deveria passar ao largo dos valores cristãos, da moral social vigente, dada a incompatibilidade entre esses valores e a política segundo Maquiavel. Para Maquiavel, “não cabe nesta imagem a ideia da virtude cristã que prega uma bondade angelical alcançada pela libertação das tentações terrenas, sempre à espera de recompensas no céu. Ao contrário, o poder, a honra e a glória, típicas tentações mundanas, são bens perseguidos e valorizados. O homem de virtú pode consegui-los e por eles luta” (WELFFORT, 2006, pg. 22). Assim, essa interpretação maquiaveliana da esfera política foi que permitiu surgir ideia de que “os fins justificam os meios”, embora não se possa atribuir literalmente essa frase a Maquiavel. Além disso, fez surgir no imaginário e no senso comum a ideia de que Maquiavel seria alguém articuloso e sem escrúpulo, dando origem à expressão “maquiavélico” para designar algo ou alguém dotado de certa maldade, frio e calculista. Maquiavel não era imoral (embora seu livro tenha sido proibido pela Igreja), mas colocava a ação política (construída pela soma da virtú e da fortuna) em primeiro plano, como uma área de ação autônoma levando a um rompimento com a moral social. A conduta moral e a ideia de virtude como valor para bem viver na sociedade não poderiam ser limitadores da prática política. O que se deve pensar é que o objetivo maior da política seria manter a estabilidade social e do governo a todo custo, uma vez que o contexto europeu era de guerras e disputas. Nas palavras de Welffort (2001), Maquiavel é incisivo: há vícios que são virtudes, não devendo temer o príncipe que deseje se manter no poder, nem esconder seus defeitos, se isso for indispensável para salvar o Estado. “Um príncipe não deve, portanto, importar-se por ser considerado cruel se isso for necessário para manter os seus súditos unidos e com fé. Com raras exceções, um príncipe tido como cruel é mais piedoso do que os que por muita clemência deixam acontecer desordens que podem resultar em assassinatos e rapinagem, porque essas consequências prejudicam todo um povo, ao passo que as execuções que provêm desse príncipe ofendem apenas alguns indivíduos” (MAQUIAVEL, 2002, p. 208). Dessa forma, a soberania do príncipe dependeria de sua prudência e coragem para romper com a conduta social vigente, a qual seria incapaz de mudar a natureza dos defeitos humanos. Assim, a originalidade de Maquiavel estaria em grande parte na forma como lidou com essa questão moral e política, trazendo uma outra visão ao exercício do poder outrora sacralizado por valores defendidos pela Igreja. Considerado um dos pais da Ciência Política, sua obra, já no século XVI, tratava de questões que ainda hoje se fazem importantes, a exemplo da legitimação do poder, principalmente se considerarmos as características do solo arenoso que é a vida política. Paulo Silvino Ribeiro Colaborador Brasil Escola Bacharel em Ciências Sociais pela UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas Mestre em Sociologia pela UNESP - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Doutorando em Sociologia pela UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

segunda-feira, 9 de julho de 2012

BLOGUEIROS EVANGÉLICOS COM EXELENTE ORATÓRIA E CONTEÚDO CRISTÃO

Sexta-feira, Julho 06, 2012 Eliseu Antonio Gomes 1 comment Enviar por e-mail BlogThis! Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Quando você ouve alguém falar em blog talvez o primeiro pensamento que venha em sua mente seja a leitura. Bem, está certo. Mas não é apenas de escrita que os blogs são construídos. Encontramos outras formas de comunicação. Há blogueiros chargistas, outros são bons na homilética. Apresento dois blogs afiliados ao UBE Blogs, de pessoas que possuem o dom da fala, se expressam bem, se fazem entendidos perfeitamente naquilo que desejam dizer. Caso conheça blogueiros cristãos, além destes aqui, quem faça uso do recuso de vídeo em blogs, produza com boa qualidade audiovisual, e esteja vinculado ao UBE Blogs, apresente-nos. Teremos o prazer de mostrá-lo aqui. Pastor Carlos Roberto Silva, do blog Point Rhema. Canal: Point Rhema Vídeo. Carla Ribas, do blog Viva Bons Momentos. Canal no YouTube: Carla Ribas Encontre-os em seus blogs e nas páginas de vídeos! E.A.G.

O ALCE E O LOBO

A água do lago estava tão limpa que parecia um espelho. Todos os animais que foram beber água viram suas imagens refletidas no lago. O urso e seu filhote pararam admirados e foram embora. O alce continuou admirando a sua imagem: - Mas que bela cabeça eu tenho. De repente, observando as próprias pernas, ficou desapontado e disse: - Nunca tinha reparado, nas minhas pernas. Como são feias! Elas estragam toda a minha beleza! Enquanto examinava sua imagem refletida no lago, o alce não percebera a aproximação de um bando de lobos que afugentara todos os seus companheiros. Quando finalmente se deu conta do perigo, o alce correu assustado para o mato. Mas, enquanto corria, seus chifres se embaraçavam nos galhos, deixando-o quase ao alcance dos lobos. Por fim o alce conseguiu escapar dos perseguidores, graças às suas pernas, finas e ligeiras. Ao perceber que já estava a salvo, o alce exclamou aliviado: - Que susto! Os meus chifres são lindos, mas quase me fizeram morrer! Ah, se não fossem as minhas pernas! Moral da história: Não devemos valorizar só o que é bonito, temos que valorizar o que é útil também. __________ Nota editorial UBE Blogs: "E fez Deus as feras da terra conforme a sua espécie, e o gado conforme a sua espécie, e todo o réptil da terra conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom." - Gênesis 1.25. Tudo fez formoso em seu tempo; Eclesiastes 3:11 Tudo fez formoso em seu tempo; Eclesiastes 3:11 do fez formoso em seu tempo; Eclesiastes 3:11 "Tudo fez Deus formoso em seu tempo..." - Eclesistes 3.11. Autoria desconhecida. Postado originalmente no blog Belverede. E.A.G.

PROCURA-SE A FELICIDADE

O vazio no coração das pessoas é gerado pela falta de objetivos corretos. Quando o foco da alma não é seguir a Jesus, querendo ou não, ela é guiada por outros mestres, que não desejam o bem delas. A mídia publicitária é mestre em guiar as pessoas, dirige as massas com três interesses: em primeiro lugar satisfazer o contratante; depois, o seu caixa; e, em terceiro lugar, o consumidor. O mercado publicitário faz ofertas para comprar muita coisa que não precisamos e faz isso com gigantesco poder de persuasão e promessa ilusória. As propagandas são práticas da filosofia de Maquiavel: os fins justificam os meios. A pessoa que não está em sintonia com Jesus passa a querer o que é oferecido pela indústria do consumo, corre atrás de quase tudo que é supérfluo e despreza o que é fundamental para ser realmente feliz. Ela imagina que depois de comprar o produto se sentirá melhor, pensa que o vácuo ardente dentro de seu coração será preenchido e encontrará a paz interior. Segundo os publicitários, não beber a cerveja X significa ser um alguém fracassado; não usar o xampu Y significa ser a bruxa mais feia saída dos contos de fada. Etc. A bebida alcoólica causa muitos males. Na semana passada, recebi a notícia que um companheiro da minha adolescência faleceu. A minha família e amigos apresentaram Jesus como o melhor amigo dele, que viveu seus anos “nas baladas” tomando cerveja... Havia parado há pouco tempo com a bebida de cevada por causa de orientação médica, mas os estragos no fígado já existiam. Ele morreu na casa dos 50 anos, solteiro, sem uma companheira – bem diferente das cenas idealizadas pelas campanhas publicitárias com homens sorridentes segurando copos cheios na mão e cercado de modelos bonitas. O xampu é importante, embeleza e perfuma o cabelo, precisa ser comprado e usado, mas não precisa ser exatamente aquele apresentado pela Reese Witherspoon, atriz de Hollywood contratada para divulgar produtos da Avon. Existem outros que não estão nas propagandas da televisão e nas revistas e surtem o mesmo efeito. Qual é o objetivo certo para encontrar a felicidade? Como criaturas de Deus que somos, é importante crer nEle como o Criador que nos ama e abrir o coração para que Ele entre e faça morada. Seja hospitaleiro! Receba Jesus Cristo em sua vida e trate-o bem! “Meu filho, dê-me o seu coração; mantenha os seus olhos em meus caminhos.” – Provérbios 23.26. "Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo." - Apocalipse 3.20. O apóstolo Pedro não incentivou ninguém a consumir produtos para ser feliz. A fórmula da felicidade que ele conhecia era um conselho que leu no livro de Salmos, 34.12-16, referente ao relacionamento interpessoal, como agir e reagir na sociedade. “Não retribuam mal com mal nem insulto com insulto; pelo contrário, bendigam; pois para isso vocês foram chamados, para receberem bênção por herança. Pois, ‘quem quiser amar a vida e ver dias felizes, guarde a sua língua do mal e os seus lábios da falsidade. Afaste-se do mal e faça o bem; busque a paz com perseverança. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos e os seus ouvidos estão atentos à sua oração, mas o rosto do Senhor volta-se contra os que praticam o mal.” Quem há de maltratá-los, se vocês forem zelosos na prática do bem? Todavia, mesmo que venham a sofrer porque praticam a justiça, vocês serão felizes. Não temam aquilo que eles temem, não fiquem amedrontados. Antes, santifiquem Cristo como Senhor no coração. Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês.” 1 Pedro 3.9-15. Ter Deus no coração é muito mais do que ser uma pessoa religiosa. Amar a Deus implica a se dispor a satisfazer os desejos dEle voluntariamente. E qual é esse desejo? Ele quer que você ame os outros como você ama a você mesmo - que pratique o conselho do apóstolo Pedro. Escolha ser assim e tão certo quanto o sol surge ao lado leste todas as manhãs, a felicidade da sua alma surgirá se obedecer ao mandamento de Jesus Cristo. E.A.G.Blog Belvedere

A BIOGRAFIA DO PATRIARCA JOSÉ, ERROS DE ISAC, JACÓ E REBECA

A biografia do patriarca José é um excelente revigorante aos que estão cansados de lutar. A história nos revela que às vezes o objetivo a ser alcançado parece impossível, porém, servimos ao Deus que tudo pode. A Escritura Sagrada nos diz: “Deleite-se no Senhor e ele atenderá aos desejos do seu coração” – Salmos 37.4 (NVI). Foi exatamente isso que José fez, tinha prazer em estar na presença do Senhor, então, persistiu na fé e adoração a Deus e os seus desejos foram alcaçados. Sobre José, também chama muito a minha atenção a sua origem, refiro-me ao erro dos pais em relação aos filhos. Qual? Demonstrar maior preferência por um filho, e assim magoar os outros. Os irmãos de José contenderam com ele porque era o filho predileto, sentiam ciúme dele com o pai Jacó (Gênesis 37.3). E, observando um pouco mais para traz, encontramos seu avô Isaque, que cometia o mesmo erro, pendendo mais para o lado do tio de José, Esaú; e a avó Rebeca pendendo ao seu pai (Gênesis 25.28). Como pais, devemos imitar ao Pai Celestial, que não faz acepção de pessoas, demonstrar favoritismo não é atitude que agrada ao Senhor (Atos 10.34; Romanos 2.11; Tiago 2.1). Uma das advertências em relação às famílias é que os pais jamais devem irritar seus filhos (Colossenses 3.21). Postagem do Blog Belvedere por E.A.G

sábado, 16 de junho de 2012

sábado, 2 de junho de 2012

Centro Espírita Apóstolo Paulo - Trindade - GO: Conheça as maiores religiões do mundo: espiritismo...

Centro Espírita Apóstolo Paulo - Trindade - GO: Conheça as maiores religiões do mundo: espiritismo...: A revista Superinteressante publicou em seu site um breve panorama sobre as oito religiões com maior número de seguidores no mundo, trazen...

terça-feira, 29 de maio de 2012

quinta-feira, 24 de maio de 2012

quarta-feira, 23 de maio de 2012

SECA NO NORDESTE

Após nove meses de estiagem, no final do outono e começo do inverno, chove em quase todas as áreas que estavam na zona da estiagem. Como os nordestinos são de raça ja começaram plantar as sementes, só nos resta agora orar e pedir a Deus que a chuva continue. Com toda certeza nós, os nordestinos estamos alegre, principalmente o gado que já estava morrendo de sede e de fome. Por isso abaixo o preconceito sobre nordestinos pois nós somos gente iguais a vocês, e filhos de Deus, sobretudo fortes, sempre sobrevivemos as adiversidades do tempo e da vida, somos corajosos e acreditamos na soberania de Deus, e que ele não nos abandona, mesmo quando passamos pelo deserto da vida cremos que Deus está no controle da situação.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

quinta-feira, 26 de maio de 2011

UM PACOTE DE BENEFÍCIOS PARA A AGRICULTURA FAMILIAR

Twitter
Facebook

18.05.2011

Um pacote de benefícios para a agricultura familiar



Foto: Roberto Stuckert Filho.
A presidenta Dilma Rousseff dedicou a manhã de hoje aos agricultores familiares que estão em Brasília para o Grito da Terra. Foi a oportunidade para anunciar uma série de benefícios para estimular este importante segmento da sociedade.
Foram anunciados: R$ 16 bilhões para o Plano Safra 2011/2012, redução das taxas de juros nas linhas de crédito, adequação do Sistema Único de Atenção à Sanidade Agropecuária, Programa de Garantia de Preços Mínimos (PGPM), liberação de recursos para reforma agrária e crédito fundiário, investimentos em saneamento e habitação e a implantação de superintendência no âmbito da Caixa Econômica Federal (CEF) para tocar programa habitacional rural.
“Saímos da reunião com a presidenta Dilma bastante satisfeitos”, anunciou o presidente da Contag, Alberto Ercílio Broch, após ser recebido, no Palácio do Planalto, pela presidenta e pelos ministro Afonso Florence (Desenvolvimento Agrário) e Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral).
A presidenta Dilma disse que acompanhou de perto o movimento nas últimas semanas dos agricultores e classificou como importante a abertura do canal com o governo. “A [nossa] disposição do governo em manter uma agenda aberta com vocês. Uma agenda aberta significa que nós sistematicamente faremos discussões periódicas”, assegurou.
Demandas atendidas
Broch explicou que o debate dos 183 itens da pauta de reivindicação significa grande avanço para a agricultura familiar brasileira. Ele considerou importante, por exemplo, a manutenção dos recursos para o Plano Safra.
Houve redução das taxas de juros nas mais diversas faixas e modalidade de crédito exclusivo para os agricultores familiares. Agora, as taxas ficam entre 0,5% a 3,5% dependendo da categoria e da linha de financiamento. Outro fator importante é que o Pronaf B teve o limite elevado de R$ 2 mil para R$ 2,5 mil.
Além disso, os agricultores familiares contarão com assistência técnica para suas lavouras ou produção equivalente a R$ 127 milhões para atendimento de 700 famílias.
O governo também anunciou a criação de um grupo de trabalho encarregado pela elaboração de normas adequadas à agroindústria familiar. O objetivo é regulamentar, num prazo de 30 dias, legislação que permita estados e municípios autorizarem este segmento a comercializar produtos como queijos e linguiças, dentre outros, com a inspeção fitossanitária.
Mais recursos
Na reunião, segundo ele, a presidenta Dilma anunciou a antecipação de R$ 530 milhões para obtenção de terras no âmbito da reforma agrária para os meses de junho e julho. O presidente da Contag disse que o volume financeiro estava previsto para ser liberado no final deste ano. A entidade esclareceu que o governo vai tratar também da questão da sucessão no campo. Isso significa criar incentivos para que jovens e adolescentes sejam mantidos na agricultura familiar.
Negociação
O ministro Afonso Florence explicou a importância do canal de negociação aberto com o governo federal. Florence confirmou todos os pontos da pauta de reivindicação colocados pelas lideranças do movimento. O ministro classificou a data como sendo um marco para “garantir recursos para a produção de alimentos” no país.
Segundo ele, o governo federal vai incluir os agricultores familiares que se enquadram no perfil do cidadão – renda per capta mensal de até R$ 70,00 — no programa Brasil sem Miséria. Na prática, haverá um quadro específico do setor rural brasileiro.
“Isso vem sendo preparado pela ministra Tereza Campello (Desenvolvimento Social e Combate à Fome) no âmbito deste programa”, explicou o ministro.
* com informações de Blog do Planalto.fonte: www.dilma.com.br

domingo, 13 de fevereiro de 2011

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

PABLO NERUBA




Pablo Neruda, nascido Neftalí Ricardo Reyes Basoalto, (Parral, 12 de Julho de 1904 — Santiago, 23 de Setembro de 1973) foi um poeta chileno, um dos mais importantes poetas da língua castelhana do século XX e cônsul do Chile na Espanha (1934-1938) e no México. Recebeu o Nobel de Literatura
Neruda era filho de José del Carmen Reyes Morales, operário ferroviário, e de Rosa Basoalto Opazo, professora primária, morta quando Neruda tinha um mês de vida.

Em 1906 o pai se transferiu para Temuco, onde se casou com Trinidad Candia Marverde, que o poeta menciona em diversos textos, como "Confesso que vivi" e "Memorial de Ilha Negra", como o nome de Mamadre. Estudou no Liceu de Homens dessa cidade, e ali publicou seus primeiros poemas no periódico regional "A Manhã". Em 1919 obteve o terceiro lugar nos Jogos Florais de Maule com o poema Noturno Ideal.

Em 1921 radicou-se em Santiago e estudou pedagogia em francês na Universidade do Chile, obtendo o primeiro prêmio da festa da primavera com o poema "A Canção de Festa", publicado posteriormente na revista Juventude. Em 1923 publica Crespusculário, que é reconhecido por escritores como Alone, Raul Silva Castro e Pedro Prado. No ano seguinte aparece pela Editorial Nascimento seus "Vinte poemas de amor e uma canção desesperada", no que ainda se nota uma influência do modernismo. Posteriormente se manifesta um propósito de renovação formal de intenção vanguardista em três breves livros publicados em 1936: O habitante e sua esperança; Anéis (em colaboração com Tomás Lagos) e Tentativa do homem infinito.

Em 1927 começa sua longa carreira diplomática quando é nomeado cônsul em Rangum, Birmânia. Em suas múltiplas viagens conhece em Buenos Aires Federico Garcia Lorca e em Barcelo Rafael Alberti. Em 1935, Manuel Altolaguirre entrega a Neruda a direção da revista "Cavalo verde para a poesia" na qual é companheiro dos poetas da geração de 27. Nesse mesmo ano aparece a edição madrilenha de "Residência na terra".

Em 1936, eclode a Guerra Civil espanhola: Neruda é destituído do cargo consular e escreve "Espanha no coração"

Em 1945 é eleito senador e obtém o Prêmio Nacional de Literatura.

Em 1950 publica "Canto Geral", em que sua poesia adota intenção social, ética e política. Em 1952 publica «Os Versos do Capitão» e em 1954 «As uvas e o vento» e «Odes Elementares».

Em 1953 constrói sua casa em Santiago apelidada "La Chascona" para se encontrar clandestinamente com sua amante Matilde, a quem havia dedicado a obra «Os Versos do Capitão». A casa foi uma de suas três casas no Chile, as outras estão em Isla Negra e Valparaíso. "La Chascona" é um museu com objetos de Neruda e pode ser visitada, em Santiago. Recebeu o Prêmio Lênin da Paz.

Em 1958 apareceu Estravagario com uma nova mudança em sua poesia.

Em 1965 lhe foi outorgado o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Oxford, Grã-Bretanha.

Em outubro de 1971 recebeu o Prêmio Nobel de Literatura.

Morreu em Santiago em 23 de setembro de 1973, de câncer na próstata. Postumamente foram publicadas suas memórias em 1974, com o título "Confesso que vivi" .

Em 1994 um filme chamado Il Postino (também conhecido como O Carteiro e O Poeta ou O Carteiro de Pablo Neruda no Brasil e em Portugal) conta sua história numa ilha na Itália com sua terceira mulher Matilde. No filme Neruda torna-se amigo de um carteiro que lhe pede para ensinar a escrever versos (para poder conquistar uma bonita moça do povoado).

Durante as eleições presidenciais do Chile nos anos 70, Neruda abriu mão de sua candidatura para que Salvador Allende vencesse, pois ambos eram marxistas e acreditavam numa América Latina mais justa que, a seu ver, poderia ocorrer com o socialismo.

INVESTIR EM POLÍTICAS SOCIAIS CONTRIBUE PARA O AUMENTO DO PIB

Posted: 03 Feb 2011 12:01 PM PST
Os investimentos em políticas sociais do governo estão diretamente relacionados ao aumento do Produto Interno Bruto (PIB) e são alavancas para o crescimento com distribuição de renda, revelou estudo lançado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) nesta quinta-feira (3/2), em Brasília (DF).
Em seu Comunicado nº 75, o Ipea revelou a importância que os gastos sociais adquiriram no Brasil para o crescimento da economia e a redução das desigualdades. Segundo o estudo – que usou como base dados o ano de 2006 – cada R$ 1 gasto com educação pública gera R$ 1,85 para o PIB, e o mesmo valor investido na saúde gera R$ 1,70. Foram considerados os gastos públicos assumidos pela União, pelos estados e municípios.
Ao comparar tipos diferentes de gasto social, a publicação concluiu que aquele destinado à educação é o que mais contribui para o crescimento do PIB, levando em conta a quantidade de atores envolvidos nesse setor e os efeitos da educação sobre setores-chave da economia.
“O gasto na educação não gera apenas conhecimento. Gera economia, já que ao pagar salário a professores aumenta-se o consumo, as vendas, os valores adicionados, salários, lucros, juros”, explicou o diretor de Estudos e Políticas Sociais do Ipea, Jorge Abrahão, durante apresentação da pesquisa.
Por sua vez, quando se calcula o tipo de gasto social que tem o maior efeito multiplicador na renda das famílias, em primeiro lugar aparece o Programa Bolsa Família (PBF). Para cada R$ 1 incluído no programa, a renda das famílias se eleva 2,25%. A título de comparação, o gasto de R$ 1 com juros sobre a dívida pública gerará apenas R$ 0,71 de PIB e 1,34% de acréscimo na renda das famílias.
O texto afirma ainda que 56% dos gastos sociais retornam ao Tesouro na forma de tributos. “O gasto social não é neutro. Ele propicia crescimento com distribuição de renda. Ele foi muito importante para o Brasil superar a crise de 2008. Esse gasto tem uma grande importância como alavanca do desenvolvimento econômico e, logicamente, do bem-estar social”, concluiu Abrahão.

Publicação
– O texto do Ipea explica como o gasto social, além de promover melhor distribuição de renda, passou a ser fator de crescimento do PIB do País e revela quais tipos de gasto social têm mais impacto no crescimento econômico do Brasil e na renda das famílias.
Entre os tipos de gasto analisados, estão aqueles com educação, saúde, previdência social e programas de transferência de renda, como o Bolsa Família, entre outros. O estudo traz, também, a porcentagem do gasto social que volta para o Estado na forma de impostos.Fonte:blogdoplanalto

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

NOTÍCIAS DO BLOG DO PLANALTO

Segunda-feira, 31 de janeiro de 2011 às 20:23  

Abertas inscrições para estudantes que queiram financiar curso superior

Os estudantes de cursos de nível superior interessados no Fundo de Financiamento ao Estudante de Ensino Superior (Fies) já podem se inscrever para solicitar o benefício. A partir desta segunda-feira (31/01) a inscrição pode ser realizada em qualquer período do ano.
Para solicitar o benefício, o estudante deve estar matriculado em curso presencial de graduação com pontuação positiva no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), oferecido por instituição de ensino superior particular participante do Fies. No caso de alunos que ingressaram no ensino superior durante o primeiro semestre de 2011 também é obrigatória a participação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
O pedido de financiamento restringe-se a um único curso de graduação, no qual o estudante esteja regularmente matriculado. Não é considerado regularmente matriculado quem estiver com a matrícula trancada. A inscrição deve ser efetivada no Sistema de Financiamento ao Estudante (Sisfes). Além de informar dados pessoais, do curso e da instituição de ensino, o estudante deve optar pelo financiamento da Caixa Econômica Federal ou do Banco do Brasil, únicos agentes financeiros do Fies, e escolher uma agência.
Ao concluir a inscrição, o candidato terá dez dias para procurar a comissão permanente de supervisão e acompanhamento da instituição de ensino em que estuda para providenciar a validação das informações fornecidas. Após a confirmação das informações, a comissão emitirá documento de regularidade de inscrição. Com ele, o estudante terá 20 dias para procurar os agentes financeiros.
A taxa de juros do Fies é de 3,4% ao ano para todos os cursos. O percentual mínimo de financiamento no momento da inscrição é de 50% do valor dos encargos educacionais cobrados do estudante pela instituição de ensino. O percentual máximo pode chegar a 100% quando o comprometimento da renda familiar bruta per capita com encargos for igual ou superior a 60% ou no caso de bolsistas parciais do Programa Universidade para Todos (ProUni) que optem por inscrição no Fies no mesmo curso em que é beneficiário da bolsa e estudantes de cursos de licenciatura, independentemente da renda familiar mensal bruta per capita. O prazo para quitação da dívida é de três vezes o período de duração do curso mais 12 meses. Além disso, o estudante terá um prazo de carência de 18 meses após a conclusão dos estudos para iniciar o pagamento.Fonte:www.blogdoplanalto.com.br

ENCONTROS COM A PRESIDENTA DA ARGENTINA E AS MÃES E AVÓS DA PRAÇA DE MAIO

Agenda presidencial
As presidentas Dilma Rousseff e Cristina Kirchner (Argentina) se encontram, nesta segunda-feira (31/1), na Casa Rosada, sede do governo argentino em Buenos Aires. A presidenta Dilma, segundo agenda de trabalho, faz sua primeira viagem internacional àquele país parceiro do Brasil.
A agenda da presidenta informa que o embarque para Buenos Aires será às 9h. Às 11h (horário local, uma hora a menos em relação ao horário de Brasília), a chegada na Base Aérea de Buenos Aires.
De lá, a comitiva da presidenta Dilma desloca-se até a Casa Rosada, onde ocorre a primeira reunião privada com a presidenta Kirchner. Minutos depois, o encontro com as mães e avós da Praça de Maio.
Em seguida, reunião ampliada, no Salão Mujeres, no mesmo palácio, e assinatura de atos. Ao término, as duas presidentas fazem declaração à imprensa e, do local, se deslocam para o Palácio San Martin, onde será oferecido almoço. Após compromissos na capital argentina, a presidenta Dilma retorna para o Brasil.fonte:www.blogdoplanalto.com.br

COMENTÁRIO NA POSTAGEM: FOTO OFICIAL DA PRESIDENTA DILMA ROUSSEF - BRAZIL

Danilo Sergio Pallar Lemos deixou um novo comentário sobre a sua postagem "FOTO OFICIAL DA PRESIDENTA DILMA ROUSSEF - BR...":

Tem sido uma excelente Presidente.
www.vivendoteologia.blogspot.com

EVENGELICOS HOMOFÓBICOS?????

quarta-feira, 2 de julho de 2008


Evangélicos (homofóbicos) invadem o Congresso pt II !!

Segue texto de André Petry, publicado na revista Veja:
Em 1946, quando os negros reivindicaram a inclusão de alguns direitos na Constituição, foi um salseiro. Foram acusados de antidemocráticos e racistas por congressistas e estudantes da UNE. Em 1988, a Constituição promoveu o racismo de contravenção a crime. Ninguém chiou. Na década de 50, quando se discutia o divórcio, teve cardeal dizendo que se devia pegar em armas para combater a proposta. Em 1977, o Congresso aprovou o divórcio. Não houve tiroteio, e a igreja do cardeal nunca mais tocou no assunto. Recordar é viver.

Agora, os evangélicos estão anunciando o apocalipse caso o Senado faça o que a Câmara já fez: aprovar lei punindo a homofobia com prisão. A lei em vigor pune a discriminação por raça, cor, etnia, religião e procedência nacional. A nova acrescenta a punição por discriminação contra homossexuais. Cerca de 1 000 evangélicos tentaram invadir o Senado em protesto. Dizem que a criminalização da homofobia levará à prisão em massa de pastores e padres, e viveremos todos sob o domínio gay. A história ensina que, cedo ou tarde, a lei, ou outra qualquer com objetivo similar, será aprovada, e a vida seguirá seu curso regular sem nada de extraordinário.

Os evangélicos e aliados dizem que proibir a discriminação contra gays fere a liberdade de expressão e religião. Dizem que padres e pastores, na prática de sua crença, não poderão mais criticar a homossexualidade como pecado infecto e, se o fizerem, vão parar no xadrez. É uma interpretação tão grosseira da lei que é difícil crer que seja de boa-fé.

Tal como está, a lei não proíbe a crítica. Proíbe a discriminação. Não pune a opinião. Pune a manifestação do preconceito. Uma coisa é ser contra o casamento gay, por razões de qualquer natureza. Outra coisa é humilhar os gays, apontá-los como filhos do demônio, doentes ou tarados. É tão reacionário quanto uma Ku Klux Klan alegar que a proibição da segregação racial fere sua liberdade de expressão. Querem a liberdade de usar a tecnologia Holerite de cartões perfurados pela IBM?

Alegam que a liberdade religiosa fica limitada porque combater o pecado vira crime. É um duplo equívoco. O primeiro é achar que uma doutrina de crença em forças sobrenaturais autoriza o fiel a discriminar o herege. O segundo é atribuir à lei valor moral. O direito penal não é instrumento para infundir virtudes. É um meio para garantir o convívio minimamente pacífico em sociedade. Matar é crime não porque seja imoral, mas porque a sociedade entendeu que a vida deve ser preservada. Dúvidas? Recorram ao Supremo Tribunal Federal. Na democracia, é assim. Lei não é bíblia de moralidade.

O que essa proposta pretende dar aos gays, e sabe-se lá se terá alguma eficácia, é aquilo a que todo ser humano tem direito: respeito à sua integridade física e moral. Os evangélicos, pelo menos os que foram a Brasília, dão prova de desconhecer que seres humanos não diferem de coisas só porque são um fim em si mesmos. Os seres humanos diferem das coisas porque, além de tudo, têm dignidade. As coisas têm preço.

Já comentei essa bobalhada toda, então vou me abster para não ser redundante. Entretanto, visitando o Pavablog essa semana, encontrei mais essa pérola de vídeo. Assista e contemple o domínio total e absoluto de exegese, hermenêutica e cultura geral durante a pregação...Fonte:liberdadepela graca.blogspot.com

FOTO OFICIAL DA PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF - BRAZIL

sábado, 22 de janeiro de 2011

TODOS PRECISAM DE CADA UM

Todos precisam de cada um.


MOMENTOS DEVOCIONAIS
Tema de janeiro: A Salvação vem pela Fé
Mensagem do dia:22/01/2011
Todos precisam de cada um.

[Rm. 12: 6a] “Mas temos dons diferentes, conforme a graça concedida a cada um de nós”. 
Se a salvação vem pela fé, e, isto é uma verdade absoluta; a consagração desta salvação, no entanto vem pelo servir.
Temos buscado muito pela fé para agradar a Deus, e isso é bom. Mas é chegado o momento em que temos que provar o nosso amor por Deus na prática. É como o namoro que vira noivado e que um dia vai ao altar para um compromisso matrimonial onde ambos terão que, na prática provar seus sentimentos nas virtudes e fraquezas das responsabilidades e mais, devendo ser feito com muita simplicidade se quiser ter bons êxito.   
Na prática cristã; todos precisam de cada um, e cada um precisa de todos; segundo a vontade de Deus. Isso é universal. Entretanto, a medida não é a do conhecimento do saber, nem da inteligência do fazer, nem do sentimento de servir, mas da fé como conceito transbordante da visão de colocar-se com simplicidade a serviço dos outros para agradar a Deus; que concede a cada um o próprio modo de ser de cada um. E esse modo de ser, que é iluminado pela fé, se coloca à disposição das necessidades dos outros, a fim de que todos possam crescer, mediante a contribuição de cada um [1Co. 12,12-31].
“Portanto. Quem tem o dom da profecia, deve exercê-lo de acordo com a fé; se tem o dom do serviço, que o exerça servindo; se do ensino, que ensine; se é de aconselhar, aconselhe; se é de distribuir donativos, faça-o com simplicidade; se é de presidir à comunidade, faça-o com zelo; se é de exercer misericórdia, faça-o com alegria”. [Rm. 12: 6-9].
SOS RIO. Ele precisa de cada um de nós!
 Luiz Clédio Monteiro 
Fundador da Rede Social Cristã
Blog [Doutrina Cristã]: www.cledio.blogspot.com

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

COMENTÁRIO EM " VÓ ROSA MAIS UMA SEITA CRIADA PARA CONFUNDI

Straus deixou um novo comentário sobre a sua postagem "VÓ ROSA MAIS UMA SEITA CRIADA PARA CONFUNDI...":

Olá! Nasci e permaneci nessa seita por 28 anos, e como a lavagem celebral e alieanção lá é muito grande somente a aproximadamente dois anos, após diversas denúncias que começaram a surgir, é que tive coragem de pesquisar e investigar a vida do falso profeta Aldo Bertoni (sobrinho da vó rosa, que hoje comanda a igreja)! Ele está sendo processado por assédio sexual por abusar de fiéis dentro de uma sala na sede da igreja! Descobri também que possui amantes e desvia dinheiro das ofertas! Tudo isso você pode conferir nos sites abaixo: http://martinholutero.zip.net/
http://www.acordapovoapostolico.com/index2.htm
http://esaj.tj.sp.gov.br/cpo/pg/show.do?processo.foro=8&processo.codigo=080010OMI0000

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

COMENTÁRIO DE ANONIMO " O PAGANISMO DA MAÇONARIA"

Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O PAGANISMO DA MAÇONARIA":

JFK: "Sofremos a oposição, ao redor do mundo, de uma conspiração monolítica e impiedosa"
Discurso de John F. Kennedy, American Newspaper Publishers Assoc., Waldorf-Astoria Hotel, New York, NY, 4/27/1961

"Senhoras e senhores,

A mera palavra secreto é repugnante, em uma sociedade aberta e livre. E somos um povo intrinsecamente e historicamente averso às sociedades secretas, a juramentos secretos e a atos secretos.
Nós decidimos, há muito tempo atrás, que os perigos de um ocultamento excessivo e indevido de atos pertinentes superam em muito os perigos de se justificá-los.
Ainda hoje, não há pouco valor em opor-se ao caráter fechado de uma sociedade secreta imitando as suas restrições arbitrárias.
Ainda hoje há pouco valor em garantir a sobrevivência de nossa nação se nossas tradições não sobreviverem junto.
E há um perigo muito grave de que um anúncio de medidas para aumentar a segurança seja aproveitado por aqueles que estão ansiosos em expandir o seu significado até os limites da censura e do encobrimento.
Eu não tenho intenção de permitir que isto aconteça, dentro dos limites do meu poder. E nenhum funcionário de minha administração, seja de alto ou baixo escalão, civil e militar, deve interpretar as minhas palavras como justificativa para censurar a mídia, encobrir os meus erros ou para suprimir da imprensa ou do público os fatos que merecem ser de seu conhecimento.
Sofremos a oposição, ao redor do mundo, de uma conspiração monolítica e impiedosa, que conta primariamente com meios secretos para expandir sua esfera de influência:
infiltração ao invés de invasão,
subversão ao invés de eleição,
intimidação ao invés de livre escolha,
guerilhas de noite, ao invés de exército de dia.
Seus planos são secretos e não vêm a público.
Seus erros são enterrados e não publicados.
Seus dissidentes são silenciados, ao invés de louvados.
Nenhum gasto é questionado. Nenhum rumor investigado. Nenhum segredo revelado.
Nenhum presidente deveria temer a inspeção pública de seu programa.
Pois dessa inspeção vem o entendimento, e do entendimento vem o apoio ou a oposição - e ambos são necessários.
Não estou pedindo à imprensa que apóie esta administração. Mas estou pedindo sua ajuda na gigantesca tarefa de informar e alertar o povo americano... (aplausos)
E tenho inteira confiança na resposta e dedicação de nossos cidadãos sempre que estiverem plenamente informados.
Eu não apenas suporto as controvérsias, mas dou-lhes boas-vindas.Esta administração tem a intenção de ser sincera quanto aos seus erros, pois, como disse um sábio, "um erro não chega a seu um erro, até que você se recuse a corrigí-lo".
Temos a intenção de aceitar total responsabilidade por nossos erros. E esperamos que vocês nos apontem os erros quando nós não os percebermos. Sem debate, nenhuma administração e nenhum país podem triunfar, e nenhuma república pode sobreviver.
É por isso que o legislador ateniense Sólon decretou que é um crime para qualquer cidadão abster-se de controvérsia. E é por isso que nossa imprensa foi protegida pela Primeira Emenda, o único negócio na América especificamente protegido pela Constituição,
não primariamente para entreter e divertir,
não para acentuar o trivial e o sentimental,
não para simplesmente dar ao público o que ele quer,
mas para informar, despertar, refletir e apontar nossos perigos e nossa oportunidades
para apontar nossas crises e nossas escolhar,
para guiar, moldar, educar e, às vezes, até mesmo enfurecer a opinião pública.
Isto significa uma grande cobertura e análise de notícias internacionais, pois já não existe mais o distante e o estrangeiro, mas sim o próximo, o local. Significa uma maior atenção e melhor compreensão das notícias, bem como melhora na transmissão das notícias. E significa, finalmente, que o governo em todos os níveis deve ter como obrigação proporcionar a informação mais completa possível, até mesmo além dos mais estreitos limites da segurança nacional.
E dessa maneira a imprensa escrita, esses arquivadores dos feitos humanos, guardiões da consciência humana, mensageiros das notícias, buscamos a força e assistência. Confiantes de que, com sua ajuda, o homem será para o que nasceu para ser:
Seus planos são secretos e não vêm a público.
Seus erros são enterrados e não publicados.
Seus dissidentes são silenciados, ao invés de louvados.
Nenhum gasto é questionado. Nenhum rumor investigado. Nenhum segredo revelado.
Nenhum presidente deveria temer a inspeção pública de seu programa.
Pois dessa inspeção vem o entendimento, e do entendimento vem o apoio ou a oposição - e ambos são necessários.
Não estou pedindo à imprensa que apóie esta administração. Mas estou pedindo sua ajuda na gigantesca tarefa de informar e alertar o povo americano... (aplausos)
E tenho inteira confiança na resposta e dedicação de nossos cidadãos sempre que estiverem plenamente informados.
Eu não apenas suporto as controvérsias, mas dou-lhes boas-vindas.Esta administração tem a intenção de ser sincera quanto aos seus erros, pois, como disse um sábio, "um erro não chega a seu um erro, até que você se recuse a corrigí-lo".
Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O PAGANISMO DA MAÇONARIA":

(continuação)
É por isso que o legislador ateniense Sólon decretou que é um crime para qualquer cidadão abster-se de controvérsia. E é por isso que nossa imprensa foi protegida pela Primeira Emenda, o único negócio na América especificamente protegido pela Constituição,
não primariamente para entreter e divertir,
não para acentuar o trivial e o sentimental,
não para simplesmente dar ao público o que ele quer,
mas para informar, despertar, refletir e apontar nossos perigos e nossa oportunidades
para apontar nossas crises e nossas escolhar,
para guiar, moldar, educar e, às vezes, até mesmo enfurecer a opinião pública.
Isto significa uma grande cobertura e análise de notícias internacionais, pois já não existe mais o distante e o estrangeiro, mas sim o próximo, o local. Significa uma maior atenção e melhor compreensão das notícias, bem como melhora na transmissão das notícias. E significa, finalmente, que o governo em todos os níveis deve ter como obrigação proporcionar a informação mais completa possível, até mesmo além dos mais estreitos limites da segurança nacional.
E dessa maneira a imprensa escrita, esses arquivadores dos feitos humanos, guardiões da consciência humana, mensageiros das notícias, buscamos a força e assistência. Confiantes de que, com sua ajuda, o homem será para o que nasceu para ser:
Livre e independente."
JFK, 27/04/1961

domingo, 2 de janeiro de 2011

LULA O PRESIDENTE QUERIDO DO SEU POVO

Nunca na história deste país, teve um presidente igual ao ex. Exmo. Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Presidente este, que abdicou do Exmo. para ser chamado simplismente de Lula, pelos gritos marcante do seu povo gritando com firmeza: LULA! LULA! LULA!. Lula, foi o único presidente que deu a seu povo a oportunidade de governar junto com ele, pois fomos representados muito bem no exterior,por este brasileiro que nunca negou a sua origem e que é realmente um legítimo filho do Brasil. Deixou a sua marca em tudo que fez, até o avião presidencial ficou sendo chamado de AERO-LULA. Sua marca ficou presente na vida de cada um dos brasileiros, pela sua coragem, seu poder e seu autroísmo, onde todos nós, tanto povo quanto políticos deviamos aprender a lição que deixou este grande homem, o qual todos aprenderam a respeitar, pela sua simplicidade, pela sua firmesa, onde todos nós temos o orgulho de falar que tivemos um presidente do povo, o qual governou veràzmente para o seu povo.  Sua marca esta na vida das pessoas, por tudo que fez no Brasil. Tive o prazer de ouvir familias inteiras falar: Nós somos do Lula!!! Por isto falamos, jamais esqueceremos  o dia em que o Brasil foi presenteado por Deus pelo incrível Presidente Lula. De Lery para seu blog- Blog da Lery

PRESIDENTE LULA VOLTA PARA CASA NO ABC PAULISTA

‘Volto para casa com sensação de dever cumprido’, diz Lula no ABC

Palco foi montado perto do prédio onde mora Lula (Foto: Darlan Alvarenga/G1)
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, na noite deste sábado (1º), que deixa a Presidência com a sensação de “dever cumprido”. “Volto para casa com a cabeça erguida e a sensação de dever cumprido. Durante muitas décadas eu fui vítima de preconceito, e de muito preconceito”, disse Lula a uma plateia de admiradores e correligionários.
Lula discursou em São Bernardo do Campo (SP), seu berço político, onde foi recebido com festa após deixar Brasília, onde transmitiu o cargo para a presidente Dilma Rousseff.
“A partir de agora o Brasil é outro”, disse ele. O ex-presidente afirmou que, depois de 8 anos de governo, quer descansar por 20 dias para pensar no que quer fazer. Ele também disse que o fato de sair da Presidência não significa que vá sair da política. “Quando a Dilma me convocar, estarei sempre à disposição”, disse. Ele destacou que é com orgulho que deixa o mandato com aceitação maior do que no começo do governo.
No discurso, Lula teve sede e pediu água. Como a organização demorou a achar, ele brincou com sua nova condição de ex-mandatário do país. ”Quando eu era presidente, não costumava pedir água. Porque tinha sempre um copinho”, disse.
Quando afirmou que seria breve nas palavras desta noite, Lula justificou que as últimas semanas foram “sofridas, de choradeira, de emoções e de muitas lágrimas”. Disse, então, que não queria correr o risco de voltar a chorar.
O ex-presidente agradeceu ao senador José Sarney (PMDB), que participou do evento e foi alvo de vaias da plateia. Lula lembrou que há 4 anos Sarney disse que gostaria de levá-lo até a porta de seu apartamento, justamente o local onde aconteceu o evento.
“Descobri um homem de grande densidade humana e generoso. O que me trouxe aqui foram os caminhos da amizade e do reconhecimento”, disse Sarney.
Lula discursou por cerca de 12 minutos e terminou sua fala por volta das 23h20. O ex-presidente fez o percurso do palco até seu prédio, de cerca de 30 metros, cercado de admiradores .
Do Portal G1

POSSE DA PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF, UM ACONTECIMENTO HISTÓRICO

Posse da Presidenta Dilma Rousseff

Sáb, 01 Jan, 05h45
Por Redação Yahoo! Brasil

PUBLICIDADE
Dilma Rousseff, a primeira mulher a comandar o Brasil, tomou posse neste sábado, em Brasília. A cerimônia foi carregada de emoção. Dilma chorou duas vezes, primeiro no discurso no Congresso e depois no Parlatório.
O abraço em Lula, no alto da rampa do Palácio do Planalto, também foi outro momento marcante. O cumprimento ocorreu por volta das 17h, em frente a quase 30 mil pessoas. Lula se despede com a aprovação recorde de 87% dos brasileiros.
Logo em seguida, Dilma recebeu chefes de estado do mundo inteiro. Uma curiosidade: Hillary Clinton, representando o governo dos Estados Unidos, veio logo antes de Hugo Chávez, presidente da Venezuela. Os dois países vivem em atrito.
Confira abaixo algumas imagens da posse:












ERIC HOBSBAWM - UM GRANDE HISTORIADOR - CONHEÇA SUA TRAGETÓRIA

Eric hobsbaum

Nasceu no Egito ainda sob o domínio britânico. Tem nacionalidade britânica. Hobsbawm, que teve seu sobrenome alterado por erro de escrituração, é filho de Leopold Percy Hobsbaum, inglês, e Nelly Grün, austríaca, ambos judeus. Tem uma irmã chamada Nancy. Passou os primeiros anos de sua vida em Viena e Berlim. Nessa época, tanto a Áustria quanto a Alemanha sofriam com a crise econômica e a convulsão social, conseqüências diretas da Primeira Guerra Mundial.
Eric Hobsbawm
Seu pai morreu em 1929, e sua mãe, em 1931. Ele e sua irmã foram adotados pela tia materna Gretl e seu tio paterno Sydney, que se casaram e tiveram um filho chamado Peter. Mudaram-se para Londres em 1933.
Hobsbawm casou-se duas vezes, primeiro com Muriel Seaman em 1943 (divorciou-se em 1951) e logo com Marlene Schwarz. Com esta última teve dois filhos, Julia e Andy, e um filho chamado Joshua de uma relação ante Política, vida acadêmica e obra
Em 1933, quando Adolf Hitler chegou ao poder, Hobsbawm mudou-se para Londres. Já havia nesse período iniciado seus estudos das obras de Karl Marx. Fugindo das perseguições nazistas, mas também por ter ganhado uma bolsa para estudar na Universidade de Cambridge, Hobsbawn formou-se em História. Um evento importante para a sua formação intelectual e de seus princípios como historiador, foi a resolução de seu tio de se mudar da Alemanha, levando a família e os negócios para a Inglaterra, o quanto antes, assim que Hitler, mesmo ficando em segundo lugar nas eleições de 1933, foi chamado para ser primeiro ministro, a pedido do presidente, do Partido Conservador, ganhador das eleições, Hindenburg. Essa atitude garantiu a sobrevivência de toda a família judáica, bem como a salvação de suas economias. Hobsbawm vê nesse acontecimento a evidência cabal de que análises históricas bem formuladas podem indicar as tendências futuras com um grau elevado de acerto. Uma de suas preocupações é aprimorar as análises históricas para criar mecanismos mais eficientes de predições econômicas e sociais. Ele mesmo faz algumas em seus livros - como a dificuldade de Israel se manter no Oriente Médio se mantiver apenas a força militar como apoio. Tornou-se militante político de esquerda e ingressou no Partido Comunista da Grã-Bretanha, que então apoiava o regime estalinista, o mesmo regime que anos antes havia exilado parte da ala crítica ao PC soviético, incluindo Leon Trótski, fundador da Quarta Internacional.
Durante a Segunda Guerra Mundial (1939/1945), participou de mais um importante período do século XX, ao integrar o Exército Britânico contra os nazistas. Foi responsável por trabalhos de inteligência, pois dominava quatro idiomas. Apesar que seu início no Exército Britânico não foi muito glamuroso. Nos anos de 1939-1940 fez parte de uma divisão que cavava trincheiras e preparava bunkers no litoral do país, como forma de impedir a "Operação Leão Marinho", que seria a invasão da Inglaterra por exércitos anfíbios. Com o fim da guerra, Hobsbawn retornou à Universidade de Cambridge para o curso de doutorado. Também nessa época juntou-se a alguns colegas e formou o Grupo de Historiadores do Partido Comunista.
Foi membro do grupo de historiadores marxistas britânicos, como Christopher Hill, Rodney Hilton e Edward Palmer Thompson que, nos anos 60, diante da desilusão com o estalinismo, buscaram entender a história da organização das classes populares em termos de suas lutas e ideologias, através da chamada "História Social".
Para analisar a história do trabalhismo e os diversos aspectos que a envolvem, como as revoluções burguesas, o processo de industrialização, as diferentes manifestações de resistência, luta e revolta da classe trabalhadora, Hobsbawn dedicou-se à interpretação do século XIX.
Sobre esse período, que segundo ele se estende de 1789 (ano da Revolução Francesa) a 1914 (início da Primeira Guerra Mundial), publicou estudos importantes, como "Era das Revoluções" (1789-1848), "A Era do Capital" (1848-1875) e "A Era dos Impérios" (1875-1914). Hobsbawn é responsável por análises aprofundadas sobre aquilo que chama de “o breve século XX”.
Um desses livros, em especial, rendeu-lhe reconhecimento e prestígio: "A Era dos Extremos", lançado em 1994, na Inglaterra, tornou-se uma das obras mais lidas e indicadas sobre a história recente da humanidade. Nela analisa os principais fatos de 1917 – fim da Primeira Guerra Mundial e ano da Revolução Russa – até o fim dos regimes socialistas da ex-União Soviética, em 1991, e dos países do Leste Europeu.
Também importante no conjunto de sua obra é seu livro mais recente, "Tempos Interessantes", publicado em 2002, no qual discorre novamente sobre o século XX e inter-relaciona os fatos históricos com a trajetória de sua vida. Por isso é considerado uma autobiografia diferenciada. Em 2003 ele ganhou o Prêmio Balzan para a História da Europa desde 1900.
Considerado um dos historiadores atuais mais importantes, Hobsbawm, além de velho militante de esquerda, continua utilizando o método marxista para a análise da História, sempre a partir do princípio da luta de classes. É membro da Academia Britânica e da Academia Americana de Artes e Ciências. Foi professor de História no Birkbeck CollegeUniversidade de Londres) e ainda é professor da New School for Social Research de Nova Iorque. (
Entre seus livros podem ser destacados exatamente seus estudos sobre as classes populares, como
  • Trabalhadores
  • Bandidos e
  • História Social do Jazz
Escreveu também estudos sobre a história das ideologias políticas e sociais, como
  • Nações e Nacionalismos e
  • A Invenção da Tradição e também uma autobiografia,
  • Tempos InteressantesFonte:wikipedia
 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti